Home  >  Sem Categoria

Estas são as principais qualidades que a Salesforce busca em um talento

Conversamos com a diretora de RH da operação brasileira da Salesforce que indica: 'para se destacar é preciso conhecer bem a empresa'

Carla Matsu

15/07/2019 às 8h04

Foto: Shutterstock/Divulgação

A Salesforce encabeça, com frequência, diferentes listas que buscam reunir as melhores empresas de tecnologia para se trabalhar. No final de 2018, a gigante de software fundada por Marc Benioff assumiu o topo da lista de um levantamento do site de empregos Indeed. O ranking analisou dados de mais de 18 milhões de críticas e comentários de funcionários das empresas para chegar às melhores.

Com sede em São Francisco, mais de 25 mil funcionários e receita anual que superam os US$ 10 bilhões, a companhia é bem avaliada por combinar bons salários, benefícios e oportunidades de crescimento na carreira. E, como a grande maioria das empresas em tecnologia, a Salesforce está em constante busca de talentos para diferentes posições.

Uma rápida pesquisa no LinkedIn para vagas, no escritório em São Paulo, retorna em 16 resultados. Há posições desde estágio em Customer Sucess, Vendas e Arquiteto de Soluções. No mundo todo, são mais de 3.500 posições abertas, de acordo com a busca do LinkedIn.

Mas afinal, o que a Salesforce busca quando entrevista um talento para uma nova posição na companhia? Conversamos com a diretora de Recursos Humanos da Salesforce para América Latina, Priscila Castanho, para jogar luz ao processo. Os principais trechos da nossa conversa você confere abaixo.

Computerworld Brasil - Qual é o perfil de talento que a Salesforce busca? Há sempre um denominador comum?

Priscila Castanho - São pessoas apaixonadas pela empresa, são aquelas que querem trabalhar na Salesforce. O que a gente busca, dentro do processo de recrutamento, é identificar aqueles candidatos que têm o encaixe cultural com a Salesforce. A abordagem de recrutamento mudou muito nos últimos cinco anos e hoje o candidato tem acesso a muitas informações da empresa, de relatórios, GPTW, notícias. É importante que ele demonstre este conhecimento e a gente capte isso no processo.

CW - E como a Salesforce consegue encontrar os melhores talentos?

Priscila Castanho - Nossos funcionários são os melhores embaixadores da companhia. A gente tem um programa de indicação, onde os próprios funcionários podem indicar alguém para uma vaga específica. No LinkedIn, o próprio funcionário tem acesso a essas vagas disponíveis. Mas muito depende também do plano estratégico da área, de entender um candidato para aquela vaga, vai muito também do alinhamento do gerente de contratação e entender o candidato.

> LEIA MAIS

CW - Quais são as habilidades que a Salesforce busca em um talento?

Priscila Castanho - Isso é muito individualizado por indústria, é bem segmentado para atender as demandas da Salesforce. As skills sejam técnicas ou cross, vão daquilo que aquele gerente de contratação precisa. Temos regras gerais, mas às vezes, a experiência fala mais alto do que uma graduação, mas não temos uma resposta fechada. Uma preocupação muito grande que temos é garantir que uma vaga esteja aberta para todos. É um processo aberto para atrair o maior número de candidatos possível e mais diverso possível, até fazer o funil do candidato que precisamos.

Computerworld - Um conselho que você possa dar para alguém que queira trabalhar na Salesforce?

Priscila Castanho - O que eu recomendo sempre para um potencial candidato é que o diferencial dele vai ser o interesse que ele demonstrar. Não adianta chegar para uma entrevista de emprego sem isso. Temos uma plataforma de ensino, a Trailhead. É diferente quando um candidato chega e fala que fez um módulo, aprendeu na plataforma. Esse é um diferencial. A Trailhead é um grande canal para aprender sobre a empresa. Agora, pensando em vagas, há requisitos e desafios e skills específicos. O essencial para mim, o que eu gostaria de ver em um candidato, claro, além de preencher os requisitos técnicos, é que ele ou ela consiga demonstrar que os valores deles estão alinhados com os nossos.