Home  >  Inovação

Multitarefa 2.0: tecnologia habilita trabalho mais seguro e eficiente

Para as companhias, a escolha correta de dispositivos é um exercício imprescindível para que o investimento em TI seja, de fato, bem aproveitado

Leandro Lofrano*

10/07/2019 às 17h00

Foto: Shutterstock

Tradicionalmente, ser multitarefa é uma exigência para profissionais que buscam o aumento de produtividade. Mas o termo está passando por um momento de revolução graças ao avanço tecnológico e os investimentos bem direcionados da indústria, que permitem o avanço de todo o ecossistema.

O papel de um profissional dentro de uma organização está se tornando cada vez mais fluido, complexo e variado. Em muitos casos, ele está realizando a tarefa que anteriormente seria dividida entre duas ou três pessoas. Para acompanhar essa realidade, é necessário dar o primeiro passo e capacitar adequadamente a próxima geração multitarefa 2.0.

Uma pesquisa realizada pelo IDC confirma essa tendência principalmente para as novas gerações de profissionais. No caso de empresas, os dados apontam que 45% das organizações reconhecem a necessidade de introduzir mudanças no espaço de trabalho, cultura e tecnologias, enquanto 36% delas planejam aumentar a flexibilidade das políticas de trabalho a qualquer hora, em qualquer lugar.

Para as companhias, a escolha correta de dispositivos é um exercício imprescindível para que o investimento em TI seja, de fato, bem aproveitado. Periféricos e soluções de software devem ser direcionados para as necessidades específicas de cada colaborador e segmento, com requisitos tecnológicos distintos.

Um exemplo de como o uso de periféricos é capaz de impulsionar resultados é a utilização de dois monitores por dispositivo. Estudos já comprovaram que um segundo monitor pode aumentar a produtividade em até 30% e proporcionar uma economia de 2,5 horas diárias de cada funcionário. Outros periféricos também podem ser aliados das corporações como as soluções para conferências móveis, controles remotos para apresentações, canetas inteligentes e outras ferramentas digitais, dispositivos móveis como hotspot/modem sem fio, scanners e impressoras portáteis, armazenamento USB e adaptadores com várias portas.

Embora benéfico para usuários e organizações, alguns pontos importantes devem ser considerados no momento de implementar dispositivos modernos: como assertividade na escolha de dispositivos e periféricos e ergonomia. Está claro que o investimento bem direcionado em tecnologia faz toda a diferença no ambiente de trabalho e, mais do que isso, ajuda a manter a saúde mental e física dos funcionários.

*Leandro Lofrano é gerente sênior de Produtos da Lenovo Brasil.