Home  >  Carreira

Home office: tudo o que você precisa saber para trabalhar em casa

Especialista de Robert Half destaca importância de criar ambiente sem distrações e de ter foco e disciplina para maior produtividade

Luiz Mazetto

30/06/2019 às 12h30

Foto: Shutterstock

Cada vez mais comum no Brasil e no mundo, o chamado home-office – ou trabalho remoto, já é visto hoje como um diferencial por muitos profissionais. Entre outras coisas, eles buscam por melhor qualidade de vida, equilíbrio entre vida pessoal e profissional e maior produtividade, aponta pesquisa de 2017 da companhia especializada em recrutamento Robert Half.

Segundo a gerente sênior de recrutamento da Robert Half, Mariana Horno, o home office é uma tendência do Futuro do Trabalho e as companhias que oferecem a possibilidade de ambientes flexíveis de trabalho já chamam a atenção dos principais talentos do mercado.

Para a especialista, esse modelo de trabalho pode garantir mais produtividade em menos tempo, mas para isso é preciso que o profissional não se perca nas diversas distrações que podem surgir. “Apesar do crescimento do home office, não é todo mundo que consegue. As distrações para quem trabalha em casa podem ser muitas e o ambiente precisa ser adequado para permitir boa produtividade”, afirma Mariana.

Confira abaixo uma lista de dicas da Robert Half para ajudar os profissionais a criarem um bom ambiente de trabalho em casa e alcançarem uma maior produtividade durante o trabalho remoto.

a. Escolha um som ambiente

Não desligue o rádio, pois um pouco de barulho pode ajudar. Seu desempenho e o processo de abstração do seu cérebro podem ser melhorados com um som ambiente agradável (até 70 decibéis – o que equivale a uma conversa ou alguém tocando piano, por exemplo).

b. A iluminação adequada

Diminua a iluminação, pois isso pode ajudar a liberar a criatividade. O desempenho criativo costuma ser melhor sob o efeito de pouca luz, mostrou um estudo da Universidade de Stuttgart, na Alemanha.

c. A temperatura mais agradável

Mantenha o ambiente onde será realizado o home office em uma temperatura agradável, algo entre 20ºC e 25ºC. Pesquisas indicam que a essa temperatura as pessoas cometem 44% menos erros e aumentam em 150% as chances de ter insights valiosos.

d. A escolha das cores

Escolher os tons certos pode fazer a diferença, tornando o seu home office produtivo. Azul acalma e relaxa. Vermelho aumenta o desempenho em tarefas detalhistas, pois melhora a atenção. Verde impulsiona a criatividade.

e. Os móveis ideais

Peças curvas trazem sensações positivas, como relaxamento, paz e calma.

f. Mantenha uma “bagunça controlada”

Um pouco de desordem faz bem. Pesquisa da Universidade de Minnesota (EUA) mostrou que a criatividade pode ser impulsionada mantendo um pouco de bagunça na mesa.

g. Invista em plantas

Invista em um pouco de verde. Diversos estudos mostram que ter plantas dentro de casa ajuda a prevenir o cansaço, restabelece a atenção, reduz o estresse e ainda remove poluentes do ar.

h. A tecnologia mais eficaz

Mantenha os equipamentos e softwares atualizados e funcionando perfeitamente. Se há falhas nesses dispositivos, invista algum tempo – ou dinheiro, caso precise de um técnico – para arrumar o que não vai bem. Além disso, vale a pena conhecer o básico da informática para resolver imprevistos.

Foco e disciplina

Apesar de trazer muitos benefícios ao profissional, que pode ter uma maior liberdade na hora de realizar suas tarefas, é preciso se atentar a alguns pontos para não perder o foco e conseguir manter um bom nível de produtividade.

De acordo com Mariana, para trabalhar em casa e manter a produtividade, “o profissional precisa ter foco, disciplina, organização e ser orientado para cumprir metas sem a necessidade de supervisão constante”. Confira abaixo algumas dicas da especialista para obter os melhores resultados ao fazer home office.

- Estabeleça e cumpra um horário de expediente – Não tente colocar a casa em ordem ou resolver problemas pessoais entre uma tarefa do trabalho e outra para não perder o foco, mesmo diante de atividades profissionais com longos prazos de entrega. Garanta que os demais moradores da casa entendam e respeitem esse horário de trabalho;

- Mantenha o networking – Tenha o hábito de marcar encontros com profissionais da sua área para se atualizar e trocar ideias sobre o meio e o mercado de trabalho, entre outros assuntos;

- Planeje-se – A autonomia oferecida pelo home office exige maturidade do profissional, já que não há chefe supervisionando cada minuto do seu dia. Uma boa dica é estabelecer metas diárias e semanais;

- Cuidados na escolha do local de trabalho – O ideal é determinar um espaço fixo para trabalhar, com boa iluminação, acomodação confortável - ainda que simples – e os itens básicos de trabalho à mão, incluindo computador com acesso à Internet e linha telefônica;

- Atenção ao traje – Tenha o hábito de se arrumar como se fosse para o trabalho. Ficar de pijama, por exemplo, pode fazer com que você não se sinta efetivamente trabalhando.

"Sem passar do ponto"

A possibilidade de ter uma rotina mais flexível também apresenta desafios aos profissionais, que precisam tomar cuidado para não “passar do ponto” – ou seja, quando deixa de existir uma linha entrevista vida pessoal e profissional por se trabalhar em casa.

Trabalhar de casa pode não ser tão fácil quanto parece. Alguns profissionais têm dificuldade para se adaptar e manter a produtividade e acabam até trabalhando além do horário estipulado, sem trégua. É importante ter disciplina e organizar a agenda equilibrando compromissos pessoais e profissionais para tirar proveito dessa prática”, destaca a gerente de recrutamento da Robert Half.