Home  >  Plataformas

Com tops de linha em baixa, vendas de smartphones caem 6% no Brasil

Estudo da IDC também revela que aparelhos de entrada registraram queda no primeiro trimestre; intermediários cresceram no período

Da Redação

18/06/2019 às 15h36

Foto: Shutterstock

O mercado brasileiro de smartphones registrou queda de 6% no volume de vendas no primeiro trimestre de 2019, de acordo com um novo estudo da IDC.

Segundo o levantamento IDC BRazil Mobile Phone Tracker Q1/2019, foram comercializados 10,7 milhões de unidades desses aparelhos no país nos três primeiros meses do ano.

Por outro lado, aponta a pesquisa, a receita movimente pelo setor no período subiu 8%, uma vez que as vendas totalizaram 13,7 milhões de reais.

Melhor do que o previsto
Segundo o analista de mobile phones & devices da IDC Brasil, Renato Meireles, a retração das vendas no mercado brasileiro foi menor do que o projetado para o primeiro trimestre no final de 2018, que previa queda de 11%.

“Em nível global, o mercado apresenta retração tanto em volume como em receita. No primeiro trimestre, foram vendidas 312 milhões de unidades, 5,9% menos do que em 2018, e a receita foi de US$105 bilhões, 12,1% menor. O comportamento do mercado brasileiro, no entanto, se diferencia pelo aumento da receita, apesar da redução no volume”, aponta.

Intermediários em alta

Além disso, o estudo da consultoria também mostra que as vendas de smartphones com preço entre 1.200 e 1.699 reais cresceram 320% no primeiro trimestre de 2019, correspondendo a 18% de participação de mercado.

Já os equipamentos na faixa de 1.700 e 2.499 reais tiveram vendas 247% maiores do que no mesmo período em 2018, chegando a 7% de participação.

Nas demais faixas de preço, houve queda em comparação ao primeiro trimestre de 2018 – os smartphones de preço abaixo de 499 reais tiveram 5% de share (variação de -11%), de 500 a 799 reais, 20% (-28%), de 800 a 1199 reais, 44% das vendas - ainda a maior fatia, mas 24% a menos do que há um ano.

Por fim, vale destacar que a faixa mais alta de equipamentos, com preços acima de 2500 reais, respondeu por 7% das vendas, com queda de 25%.

Previsão
Para os smartphones, a previsão é que sejam vendidas 43,38 milhões (43.382.000) de unidades até o final do ano, 2,4%menos do que em 2018, mas o valor movimentado deve crescer 12%, chegando a 59,6 bilhões de reais. Esses números são melhores do que os projetados inicialmente pela IDC, que no final do ano passado estimava uma queda de 4,3% em unidades e um crescimento de 7% na receita.