Home  >  Plataformas

É hora de a Microsoft acabar com a Microsoft Store – ou melhorá-la

A companhia deveria abrir a Microsoft Store para todos os tipos de aplicativos Win32, não apenas games

Preston Gralla, Computerworld/EUA

06/06/2019 às 10h00

Foto: Shutterstock

Quais dessas quatro coisas são diferentes umas das outras: App Store, da Apple, Google Play Store, Chrome Web Store e Microsoft Store? Se você respondeu a última opção, está certo. Enquanto as outras lojas hospedam milhares de apps úteis de todos os tipos e descrições, e contam com um público engajado, a Microsoft Store oferece poucos downloads realmente úteis e possui uma base de usuários indiferente e que raramente se dão ao trabalho de gastar tempo para classificar e revisar as soluções disponíveis na loja.

O problema não é que não há muitos ótimos apps Windows para baixar. Há muitos deles – mas não na Microsoft Store. Em novembro de 2018, o VP corporativo para Windows na Microsoft, Mike Fortin, afirmou no blog da companhia que há “mais de 35 milhões de títulos de apps com mais de 175 milhões de versões de apps” disponíveis para o Windows 10. Já tendo feito reviews sobre o Windows há muitos anos, e também tendo comandado um dos principais sites de downloads para Windows da web, não tenho razões para duvidar dele.

O problema é que você pode ter muitos poucos desses milhões de downloads por meio da Microsoft Store. E é por isso que é hora de a Microsoft acabar com a Microsoft Store – ou solucioná-la, para que ela possa carregar toda a amplitude dos softwares para Windows, em vez de um grupo pequeno, e inútil, na maior parte.

O culpado: UWP
Para ver a razão pela qual a Microsoft Store tem sido um fracasso tão grande, você precisa entender quais tipos de aplicações ela hospeda. Ela não conta com nenhum aplicativo popular para Windows como o Microsoft Office, o freeware CCleaner, o navegador Google Chrome, e muitos outros.

Esse tipo de software, chamado de app Win32, roda no Windows desktop, e vai rodar em qualquer versão do Windows, incluindo Windows XP, 7, 8 e 10. Mas a Microsoft Store só carrega o que foi criado usando o que a empresa chamada de the Universal Windows Platform (UWP). A UWP foi lançada como parte de uma das piores versões já lançadas do sistema, o Windows 8. O Windows 8 era um SO bifurcado, esquizofrênico, com uma então nova interface chamada de Metro, coexista com dificuldades com o desktop tradicional da plataforma.

A Microsoft esperava tornar o Windows desktop e os apps Win32 que rodavam nele em uma nota de rodapé do Windows, transformando os apps UWP no centro do seu universo. Os apps UWP não rodariam apenas no Windows 8 (e, mais tarde, no Windows 10), mas também no Windows Phone e em qualquer outro sistema operacional Windows que a Microsoft pudesse criar. A ideia é que você escreveria um aplicativo UWP, e ele magicamente rodaria em qualquer lugar. Neste caso, isso significa qualquer lugar com exceção das versões do Windows escritas antes do Windows 8, e na parte desktop do Windows 8 e Windows 10.

No entanto, as coisas não deram muito certo. Em primeiro lugar, o Windows Phone foi um grande fracasso – e a Microsoft acabou matando-o. Além disso, os desenvolvedores não viram mercado para os apps UWP, então acabaram ficando longe deles, em sua maior parte. Para piorar as coisas, os apps UWP se mostrar bem menos poderosos em relação aos apps Win32. E até mesmo quando os desenvolvedores criam versões UWP e Win32 do mesmo aplicativo, a versão UWP acaba tendo muito menos recursos do que a versão Win32 – e as pessoas ficam longe dela.

A Windows Store (como a Microsoft Store era chamada originalmente) foi criada como parte do Windows 8 para hospedar apenas apps UWP. E, no lançamento, havia muitos poucos deles.

Hoje as coisas melhoraram neste sentido. Mas uma parte tão grande desses apps é tão pouco essencial que a Microsoft Store parece um local especializado em produtos baratos e sem marca em prateleiras meio vazias e que está realizando uma promoção de fechamento em uma área economicamente ruim a caminho de lugar nenhum.

Para um exemplo sobre como muitos dos apps da loja não tem sentido, considere como a Microsoft Store lida com o aplicativo mais popular para Windows no mundo, o Microsoft Office. Se fosse para ter um aplicativo que a Microsoft iria querer ver brilhando na UWP, seria o Microsoft Office, porque ele iria impulsionar outros desenvolvedores a também criarem apps ótimos para UWP.

Mas, mesmo sete anos depois da UWP ser introduzida, a Microsoft ainda nem possui uma versão do Office que rode em UWP. Quando você quer comprar o Office na Microsoft Store do Windows 10, é direcionado para comprá-lo na web, onde encontra a versão Win32.

Caso você fosse masoquista, poderia baixar um app Microsoft UWP chamado Office pela Microsoft Store – mas ele não é realmente o Microsoft Office. Em vez disso, é um app acompanhante inútil para o Office. Você precisa já ter uma cópia da versão Win32 do Office para usá-lo. E o que esse app acompanhante faz? “O app Office te habilita a conseguir o máximo do Office ao te ajudar a encontrar todos os seus apps e arquivos Office em um só lugar para que possa acessar rapidamente o seu trabalho”, afirma a descrição da solução na Microsoft Store.

Mas a Microsoft parece reconhecer que tem um problema em mãos. Quando entrevistado para uma reportagem sobre a razão pela qual a Microsoft está matando o app do navegador Edge baseado em UWP, em favor de um novo app que será baseado na plataforma open-source Chromium, o VP corporativo da divisão Experiences and Devices da Microsoft, Joe Belfiore, admitiu. “Não é que a UWP seja ruim, mas a UWP não é uma plataforma madura de 35 anos para a qual uma quantidade imensa de apps foi criada.”

Considerando que a Microsoft desistiu da versão UWP do Edge, parece claro que a empresa reconhece que a UWP nunca será realmente grande. Outra evidência neste sentido é o fato de que a Microsoft decidiu que a Windows Store agora terá games Win32. O diretor da divisão Xbox da organização, Phil Spencer, escreveu o seguinte no fim de maio: “Reconhecemos que Win32 é o formato de app que os desenvolvedores de games amam usar e os gamers amam jogar, por isso estamos animados em compartilhar que vamos habilitar o suporte completo para games Win32 nativos para a Microsoft Store no Windows. Isso irá desbloquear mais opções para os desenvolvedores e gamers.”

É hora de a Microsoft fornecer o mesmo tipo de suporte para os usuários Windows que não sejam gamers. A companhia deveria abrir a Microsoft Store para todos os tipos de aplicativos Win32, não apenas games. Isso iria transformar a loja em um marketplace pulsante, onde as pessoas iriam sempre que estivessem buscando por um app Windows para baixar. Não é essa a razão de uma loja de downloads?

Se não fizer isso, a Microsoft deveria apenas acabar com a loja. Não há motivo para a Microsoft Store seguir se conta apenas com programas que ninguém quer usar.