Home  >  Inovação

Amazon adota gamificação em depósitos para motivar funcionários

Depois de enfrentar polêmicas sobre condições adversas de trabalho em seus depósitos, varejista quer deixar rotina de funcionários menos tediosa

Da Redação

24/05/2019 às 12h00

Amazon
Foto: Shutterstock

A Amazon tem apostado na gamificação para transformar o trabalho dos funcionários de seus depósitos em um jogo. A varejista iniciou a instalação de telas nas estações de trabalho para simular jogos como "PicksInSpace",  “Mission Racer" e "Castle Crafter". Com isso, ações físicas como pegar itens em movimento e montar pedidos são traduzidos em movimentos virtuais no jogo, conforme relatou o The Washington Post.

A ideia é tornar a rotina cansativa dos colaboradores um pouco menos tediosa. Assim, quanto mais rápido alguém pegar itens e colocá-los em uma caixa, por exemplo, mais rápido o carro se moverá pela pista virtual. Por outro lado, os jogos incentivam uma maior produtividade já que os funcionários competem uns com os outros no mundo virtual.

Até agora, cinco depósitos, localizados nos Estados Unidos e no Reino Unido, já aderiram aos games. Os funcionários têm a opção de participar ou não. Em um desses depósitos, os colaboradores que conquistaram as melhores pontuações foram recompensados com produtos da Amazon, como garrafas de água e camisetas.

Estratégias de gamefication são usadas por diversas empresas para aumentar o engajamento dos funcionários. A Uber é uma delas: a empresa costuma criar competições entre os motoristas, como o motorista que mais realiza corridas na semana, para incentivá-los a trabalhar por mais horas.

Projetos de gamificação funcionam até certo ponto para aliviar e melhorar condições de trabalho. Especialistas acreditam que essas iniciativas e suas recompensas podem gerar diversos efeitos psicológicos, inclusive negativos. Esses jogos têm um grande potencial de influenciar o comportamento das pessoas fazendo com que tarefas maçantes pareçam interessantes e evolventes.

Como efeito, os trabalhadores são estimulados a trabalhar cada vez mais em tarefas travestidas de jogos. E o que era para ser uma brincadeira divertida pode acabar em frustração e trazer resultados contraproducentes quando um funcionário tem um desempenho inferior ao dos colegas.

A Amazon enfrentou recentemente uma polêmica relacionada às condições adversas de trabalho oferecidas em seus depósitos, denunciadas por grupos trabalhistas. A empresa afirma que seus depósitos estarão totalmente automatizados daqui dez anos. Enquanto isso vem aumentando exponencialmente o uso de robôs para otimizar processos relacionados a pedidos e entregas.

De acordo com o Washington Post, funcionários da companhia reclamam que seus trabalhos tornaram-se ainda mais “robóticos”, já que passam o dia inteiro sentados enquanto máquinas trazem os produtos até suas estações para serem organizados e empacotados conforme os pedidos.