Home  >  Inovação

Fujitsu trabalha em ‘computador quântico real’

Companhia informou que trabalha com universidades e centros de pesquisa para desenvolver 'verdadeira máquina quântica'

George Nott, Computerworld (AU)

22/05/2019 às 13h09

Foto: Shutterstock

A Fujitsu anunciou que está desenvolvendo um “computador quântico real”, segundo o chefe do laboratório de pesquisa da empresa. Hirotaka Hara, diretor da Fujitsu Laboratories, disse à Computerworld que a empresa está trabalhando com vários grupos de pesquisa para desenvolver uma “verdadeira” máquina quântica.

A empresa já está lançando o Digital Annealer “de inspiração quântica” para empresas, um chip clássico projetado para resolver problemas complexos de otimização combinatória.

“Mesmo antes de um verdadeiro computador quântico chegar ao mercado, tomamos medidas e concluímos o Digital Annealer, que abrange o que podemos fazer com a tecnologia existente”, disse Hara no Fórum Fujitsu em Tóquio, realizado na última semana.

“Mas, paralelamente, estamos também, em nossos institutos de pesquisa no exterior e trabalhando lado a lado com universidades e centros de pesquisa de prestígio, trabalhando para desenvolver esse verdadeiro computador quântico”, acrescentou.

O Digital Annealer de segunda geração da empresa, que apresenta um design de circuito ‘inspirado por fenômenos quânticos’, foi lançado em março. O novo chip possui conectividade total de 8192 bits, o que significa que todos os bits podem trocar sinais livremente e se ajusta a um suporte padrão operando à temperatura ambiente.

É um concorrente direto da Unidade de Processamento Quantum (QPU) da D-Wave, que também resolve problemas de otimização. A Fujitsu afirma que seu Digital Annealer, com graduação de 64 bits, é muito mais preciso do que a oferta da D-Wave.

Nem o Digital Annealer nem o QPU da D-Wave são computadores quânticos de portais universais, capazes de lidar com um conjunto muito mais amplo de problemas.

O desafio de produzir esse computador – que será capaz de resolver cerca de 50 algoritmos quânticos em vez de apenas problemas de otimização – está sendo perseguido por empresas como IBM, Intel, Google e Microsoft.

Entretanto, não está claro o quão avançada é a Fujitsu em seus esforços, nem a abordagem que está tomando, da qual há um número.

Hara disse que o trabalho da Fujitsu em seu Digital Annealer – que foi feito em colaboração com a empresa canadense de software de computador quântico 1QBit e a Universidade de Toronto – foi um bom começo para a ambição quântica da empresa.

“Assim, quando chegar o dia, quando o tempo estiver propício para que o verdadeiro computador quântico emerja, nós estaremos nos certificando de que nossa tecnologia Digital Annealer seja parte desse computador quântico”, acrescentou.

*O autor viajou para o Fujitsu Forum em Tóquio como convidado da Fujitsu