Home  >  Negócios

Ford anuncia corte global de 7 mil empregos

Corte representa 10% dos 70 mil funcionários da montadora. Cerca de 20% das demissões serão gerentes de nível sênior

Da Redação

21/05/2019 às 13h00

Foto: Shutterstock

A Ford anunciou nessa segunda-feira (20/05) que irá cortar 7 mil empregos de sua força de trabalho assalariada em todo o mundo. O corte representa cerca de 10% de seus 70 mil funcionários. Cerca de 20% serão gerentes do alto escalão, uma medida que, segundo a companhia, busca nivelar a estrutura organizacional da empresa para agilizar a tomada de decisões em grupo.

A redução integra o plano de reestruturação da montadora para economizar US$ 600 milhões por ano. Em mensagem aos funcionários, o presidente-executivo da Ford, Jim Hackett, disse que os cortes incluem saídas voluntárias e demissões. Vagas abertas também devem ser congeladas.

Segundo informações da Reuters, cerca de 2.300 das pessoas afetadas estão empregadas nos Estados Unidos. A Ford não informou quais divisões seriam as mais afetadas.

Brasil

Em fevereiro, a montadora anunciou o fim das operações de sua fábrica de caminhões de São Bernardo do Campo, onde trabalham cerca de 3 mil pessoas. Além disso, na unidade de Taubaté (SP), que produz motores e transmissões, 120 trabalhadores assinaram um plano de demissão voluntária.

Em comunicado à imprensa, a Ford do Brasil não deu detalhes sobre como os novos cortes afetarão o Brasil, limitando-se a dizer que "este é um anúncio global e ainda é prematuro dar mais detalhes sobre os próximos passos na região".

Em janeiro deste ano, a Ford anunciou uma “aliança global” com a Volkswagen centrada em picapes e vans comerciais, mirando também veículos autônomos e elétricos. As montadoras vão compartilhar plataforma de picape, inclusive no Brasil, e de outros veículos no futuro.

Ambições em carros elétricos e conectados

A Ford tem nos últimos anos investido grandes esforços - e dinheiro - em iniciativas que possam avançar seus carros elétricos, conectados e autônomos. Em abril, a montadora anunciou o investimento de US$ 500 milhões em uma startup de carros elétricos, a Rivian.

Em 2018, a empresa também deu início a suas ambições de se tornar referência em um mundo que será percorrido por carros autônomos, ao apresentar uma nuvem para carros conectados e cidades inteligentes, a Transportation Mobility Cloud.

A reestruturação anunciada nesta semana só vem a reforçar o alto preço que a Ford está disposta a pagar para renovar os seus negócios.