Home  >  Carreira

5 perguntas para o CEO: Rodrigo Ricco, da Octadesk

Desafios e conquistas da empresa que coloca o cliente no centro da estratégia e cresceu 340% em dois anos

Solange Calvo

15/05/2019 às 9h00

Rodrigo CEO Octadesk
Foto: Divulgação

Legenda:

A jovem Octadesk, nascida em 2015, apoiada no desenvolvimento de soluções voltadas para gestão de relacionamento com os clientes, cresceu nada menos do que 340% somente em 2017. Sua meta é ajudar as empresas a colocarem o consumidor no centro da sua estratégia para multiplicar a força do atendimento com agilidade, precisão e escala.

Hoje, com portfólio de mais de mil clientes de diferentes segmentos da economia, Rodrigo Ricco, CEO da Octadesk, garante que a companhia promove a construção de relacionamentos verdadeiros e de longo prazo dos clientes de seus clientes.

Formado em Marketing, Ricco é um aficionado confesso por tecnologia e acredita que a grande função dela é trazer uma melhor qualidade de vida para as pessoas. “Ela é um agente transformador, que muda inclusive hábitos de uma sociedade inteira. Portanto, representa um instrumento de transformação que pode impactar o mundo inteiro”, empolga-se. 

Ricco acredita que um líder deve orientar seu time para um crescimento constante. “Afinal, ter uma equipe que quer aprender e é provocada nesse ponto pode tornar qualquer empresa única. O fator principal dessa equação são as pessoas, mas a velocidade do mercado hoje é outra e então o grande desafio é preparar um time para qualquer situação de mudança e com capacidade para se adaptar a novos cenários rapidamente.”

Confira a seguir estratégias, desafios e conquistas nessa entrevista com o CEO da Octadesk, que sonha em ver as pessoas que trabalham com ele se tornarem referência no que fazem e reconhecidas pelo mercado.

Computerworld Brasil – Em uma era que prima pelo bom relacionamento com o cliente, a Octadesk vive um momento importante em sua trajetória?

Rodrigo Ricco – Estamos vivendo talvez o momento mais importante para nós. Por muito tempo, o mercado se preocupou com questões voltadas à aquisição de clientes, o que também é correto, afinal, é necessário ter gasolina para fazer a máquina (empresa) toda funcionar. Mas o ponto não é só esse. Muito por conta da mudança do perfil de cliente/consumidor as empresas tiveram de se voltar à estratégia de retenção, ou seja, preciso ter novos clientes. Mas é fundamental ter os consumidores certos e manter/expandir por meio dos atuais. Este momento do mercado não poderia ser o mais adequado para nós, porque criamos soluções voltadas para relacionamento e entendimento de clientes.

CW Brasil – O usuário hoje é exigente, impaciente e volúvel. Como a Octadesk ajuda os clientes nessa difícil gestão?

Ricco – Com o objetivo de aumentar a retenção e criar o famoso “boca a boca”, as empresas precisam elevar o nível de serviço que elas prestam. Hoje, o "como" você faz se tornou o diferencial único. Ajudamos as empresas primeiramente na questão da organização desse relacionamento, centralizando todos os contatos de clientes em um único ponto, de maneira escalável e rápida.

No momento seguinte, conseguimos prover informações relevantes sobre a sua operação e com base em dados as organizações podem tomar uma decisão consciente sobre o que deve ser priorizado e ajustado em seu serviço/produto para oferecer algo de maior valor agregado para o cliente. Para isso, investimos constantemente em UX, isto quer dizer, da mesma forma que nossos consumidores, precisamos entender muito bem quem é o nosso cliente, quais são seus desafios e problemas a serem resolvidos, sua jornada e quais atritos devemos eliminar.  Somente assim é possível inovar. E o UX é um componente central nessa jornada.

CW Brasil – Nascida em 2015, dois anos depois a Octadesk cresceu 340%, conquistando uma base com potencial de mil clientes. O que provocou esse avanço?

Ricco – Novamente, retomo o entendimento correto do cliente. O que ocorreu naquele momento foi isso, entendemos melhor quem era nosso público, quais eram seus desafios e focamos toda a nossa energia em aprimorar nosso produto/serviço tornando-o mais acessível e sob medida para esse público. Suamos muito para executar tudo isso o mais rápido possível.

CW Brasil – Como avalia a qualidade de atendimento das empresas no Brasil e qual o potencial desse mercado, em especial para este ano?

Ricco – O mercado brasileiro é gigantesco comparado ao de outros países. Ele se configura como uma grande oportunidade, mas também um grande desafio. Por ser muito grande, o desnivelamento também é proporcional, ou seja, em certas regiões as empresas estão mais preparadas que outras mas, no geral, ainda estamos muito atrás de mercados mais desenvolvidos. Como Vendas foi até então, o Atendimento/Serviço também será uma questão de sobrevivência para as empresas e isso forçará um processo até que natural de preparação. Neste ano, já é possível observar movimentos mais sólidos e contínuos nesse sentido.

CW Brasil – Qual é a expectativa de crescimento da empresa no curto prazo e como pretende atingi-lo?

Ricco – Nossa expectativa para este ano é atingir 300% de crescimento. Como o mercado no Brasil é muito grande, ainda temos bastante terreno para trabalha, antes de expandirmos nossa atuação para além das fronteiras, com abertura de escritório. Isso não quer dizer que não atendemos outros países, hoje já temos clientes fora do Brasil.

Como o mercado está em constante mudança e de maneira muito rápida, precisamos acompanhar esse movimento com evolução contínua da Octadesk, resolvendo novos problemas e trazendo novas soluções para o mercado. Nesse universo, existem muitas estratégias e possibilidades. Uma delas já está em andamento, que é estabelecer parcerias estratégicas para fortalecer nossa oferta e ajudar ainda mais as empresas a fazerem novos negócios com um serviço mais rápido, melhor e focado na constante geração de valor para o seu cliente.