Home  >  Plataformas

Slack abraça e-mail para preencher lacuna de aplicativo de bate-papo

Novo recurso da plataforma de comunicação corporativa é voltado para quem ainda preferem usar o e-mail

Matthew Finnegan, da Computerworld (EUA)

02/05/2019 às 10h00

Foto: Shutterstock

Os usuários do Slack poderão em breve se comunicar com colegas que usam apenas e-mails com o lançamento de um novo recurso de “ponte de e-mail” para o popular software de colaboração da empresa. Essa ponte de e-mail é uma das várias atualizações reveladas nesta semana durante a conferência Frontiers; outros anúncios incluem uma ferramenta simples de automação de fluxo de trabalho e a extensão da prévia beta da funcionalidades Canais Compartilhados para clientes de seu produto Enterprise Grid.

A ponte é destinada a trabalhadores que não estão dispostos a mudar do e-mail para o Slack quando colegas de trabalho se mudaram para o aplicativo. Esses membros da equipe receberão uma notificação por e-mail quando forem mencionados pelo nome de usuário nos canais ou quando receberem uma mensagem direta. Entretanto, eles não poderão ver mensagens de outros usuários em um canal; para isso, precisariam fazer o login no Slack. É claro que, para usar a função, o usuário de e-mail já teria que estar no mínimo registrado no Slack.

“A ponte de e-mail permitirá que as empresas migrem – ou não – em seu próprio ritmo, mas também permitirá que os usuários do Slack continuem produtivos porque estão usando-o e aproveitando outras integrações que os ajudam a trabalhar”, aponta Wayne Kurtzman, um diretor de pesquisa da IDC. “Então, em muitos aspectos, é uma vitória para todos."

Angela Ashenden, analista principal da CCS Insight, afirma que, embora o Slack tenha tido sucesso em ganhar força dentro das organizações em uma base de equipe por equipe, inevitavelmente haverá alguns funcionários resistentes a mudanças. “Você sempre terá pessoas que vão resistir, então quanto mais você puder reduzir o atrito da reação contrária, melhor”, disse ela.

A ponte de e-mail segue um anúncio recente sobre a capacidade de compartilhar e-mails do Gmail e do Microsoft Outlook do Google diretamente no Slack; ele segue a aquisição do aplicativo de gerenciamento de e-mail Astro pela empresa no ano passado.

“Ele responde ao feedback que tivemos, particularmente dos nossos grandes clientes que disseram: ‘nós temos muitas pessoas no Slack, um monte ou todas elas trabalham no Slack, mas agora elas estão separadas de outras que ainda estão apenas no email, e existe essa lacuna entre nós – ajude-nos a superá-la”, explica Andy Pflaum, diretor de produtos do Slack.

Há várias ocasiões em que um colega pode ter sido convidado para participar do Slack, mas decidiu não entrar em um canal ou conversa, afirma Pflaum. “Eles não conseguiram chegar lá, ou apenas querem ficar no e-mail. E está bem por enquanto. Mas queremos fazer com que essas pessoas possam estar conectadas às conversas que estão avançando no Slack."

É claro que o objetivo final do Slack é incentivar os usuários a migrar para a plataforma ao longo do tempo. “O que é interessante é que eles estão posicionando-o como uma capacitação pré-integração, por isso é mais sobre levar as pessoas para o Slack, não se trata de permitir que as pessoas se comuniquem a longo prazo”, disse Ashenden.

O Outlook e o Gmail serão suportados, com o recurso estando disponível para todos os usuários nos próximos meses.

O Slack também demonstrou a capacidade de permitir que os usuários respondam às mensagens diretamente de sua caixa de entrada de e-mail, com uma resposta postada no Slack. Nenhuma data de lançamento para esse recurso, no entanto, foi dada pela companhia durante a Frontiers.