Home  >  Carreira

Vagas em Blockchain seguem abertas, enquanto profissionais são ‘caçados’

Um novo relatório da Janco Associates mostra que as posições na área permanecem em alta demanda e vazias

Lucas Mearian, da Computerworld (EUA)

14/04/2019 às 10h30

Foto: Shutterstock

Espelhando um aumento nas ofertas de emprego na indústria de TI, os profissionais de Blockchain continuam em alta demanda, especialmente para cargos de gerente e gerente intermediário, de acordo com um novo relatório da consultoria Janco Associates, que realiza pesquisas setoriais regulares.

“Com 20.600 novos empregos de TI criados nos primeiros três meses de 2019, o mercado está apertado”, disse o CEO da Janco Associates, M. Victor Janulaitis. “Há uma escassez de habilidades, alguns projetos estão perdendo datas-chave antecipadas de benchmarking por conta da falta de pessoal. Muitas posições de Blockchain e ERP permanecem sem preenchimento, e algumas organizações estão vendo um aumento nas taxas de atrito para essas posições."

As empresas que encontraram profissionais de Blockchain também estão experimentando taxas mais altas de atrito, já que companhias de consultoria e de serviços estão recrutando ativamente profissionais de TI nessas funções, oferecendo salários e benefícios mais altos, de acordo com Janulaitis.

Os salários dos desenvolvedores de Blockchain variam de US$ 119.000 a US$ 176.000 ao ano, de acordo com vários sites de busca de emprego e a Janco Associates. Em comparação, os engenheiros de software ganham em média US$ 137 mil por ano, segundo Mehul Patel, CEO do site de busca de emprego Hired.

“Em nossas discussões mensais com CIOs e recrutadores, estamos vendo mais frustração à medida que se torna mais difícil encontrar pessoas qualificadas”, disse ele. “Todos estão preocupados que, ao preencherem as posições, os indivíduos são qualificados e permaneçam com eles por algum tempo."

A escassez de habilidades de TI não se limita aos profissionais de Blockchain e ERP, já que programadores e analistas de negócios de todos os níveis também estão em alta demanda, de acordo com a Janco.

Em 2019, serão criados 96 mil novos empregos de TI, e o Blockchain representará entre 5% e 8% deles, segundo Januaitis. Em dezembro, o LinkedIn descreveu a posição de trabalho do desenvolvedor Blockchain como o primeiro emprego emergente, e disse que o número de vagas abertas cresceu 33 vezes ao longo de 2018.

Durante o ano passado, o total de vagas para Blockchain cresceu para 12.006, de acordo com a empresa de análise de dados de emprego Burning Glass Technologies. Isso representa uma taxa de crescimento de 316%. (Em junho, a Burning Glass reportou 5.743 trabalhos de desenvolvimento de Blockchain).

O LinkedIn relatou que as principais habilidades para desenvolvedores de Blockchain incluem Solidity (uma linguagem de programação para criar contratos inteligentes); Ethereum (um Blockchain de código aberto que inclui uma criptomoeda); desenvolvimento de criptomoedas; e Node.js (um JavaScript usado para gravar ferramentas de linha de comando em nós ou servidores Blockchain).

As principais indústrias que contratam são TI e serviços relacionados, software de computador e empresas de Internet.

No início deste mês, o site de empregos Indeed, de Austin, listou as 10 maiores empresas e regiões para desenvolvedores de Blockchain. Não surpreendentemente, as três principais regiões dos EUA que lideraram na contratação foram o Vale do Silício, seguido por São Francisco-Oakland-Hayward, Califórnia e Nova York-Newark-Jersey City. As três principais empresas que publicaram o maior número de listagens de empregos Blockchain foram Deloitte, IBM e KPMG.

Uma razão para o aumento repentino nas postagens de emprego relacionadas ao Blockchain é que os projetos corporativos amadureceram nos últimos três anos, passando de provas de conceito em 2017, pilotos em 2018 e para sistemas de produção este ano, segundo Arun Ghosh, chefe de blockchain da KPMG nos EUA.

“Temos postagens de emprego em todos os níveis, desde vagas de entrada até para arquitetos Blockchain com 10 anos de experiência. Não posso fornecer números específicos, mas basta dizer que elas [listagens de empregos] estão na casa dos dois dígitos em todas as regiões”, disse Ghosh.