Home  >  Segurança

Hospital Oswaldo Cruz investe em rastreabilidade por segurança de paciente

Com adoção de código de barras, instituição reduziu em 77% o índice de urgência nas medicações nas unidades de internação

Da Redação

02/04/2019 às 11h00

Foto: Shutterstock

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, vem colhendo os frutos da adoção de um código de barras de padrão global e exclusivo para o segmento de saúde para garantir a segurança do paciente durante todo o processo de internação.

Segundo a instituição, o GS1 Datamatrix também ganhou espaço na unidade de preparo e administração de medicamentos. O processo de adoção do código teve início em 2016 e agora atinge 100% dos processos de controle de medicamentos.

“O uso do código de barras nos permite controlar a dose unitária do remédio, seja comprimido ou ampola”, explica a gerente de Assistência Farmacêutica do hospital, Alessandra Pineda do Amaral Gurgel.

Outro benefício da ferramenta, segundo Alessandra, é o fato de permitir a dupla checagem, uma vez que todo o processo é eletrônico, desde a prescrição, a dispensação, o preparo à administração dos medicamentos.

“Com isso, tivemos ganhos assistenciais e operacionais”, afirma. Atualmente, 86% do volume de atendimento de pacientes internados estão disponíveis nos dispensários eletrônicos, o que permite o rastreamento de todos os atendimentos com acesso restrito e seguro pela equipe responsável.

Além disso, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz afirmou ter conseguido reduzir em 77% o índice de urgência nas medicações nas unidades de internação com a ferramenta, uma vez que não necessita mais de deslocamentos para fazer a aplicação.

“O medicamento hoje fica disponível de maneira segura para atendimento imediato ao paciente”, conta Alessandra. Além disso, a administração e a checagem no sistema é realizada em tempo real à beira do leito do paciente, sem que haja nenhum tipo de atraso de registro.