Home  >  Segurança

Na contramão dos EUA, UE não vai banir Huawei de redes 5G

Comissão Europeia recomenda aos países a condução de avaliações para mitigar riscos de espionagem, mas não proíbe Huawei

Da Redação

28/03/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

A Comissão Europeia quer que os países da União Europeia trabalhem juntos para mitigar riscos de espionagem nas novas redes 5G. A comissão, contudo, não determinou medidas extremas, como a proibição do uso de equipamentos da Huawei, conforme o The Verge.

Segundo reportagem do site, os aliados europeus claramente não parecem estar dispostos a comprar a briga dos Estados Unidos contra a Huawei, gigante de telecomunicações chinesa que vem sido classificada pelo país como uma ameaça à segurança.

O relatório divulgado pela EU nesta terça-feira (26), sugere apenas que seus membros conduzam avaliações de riscos relacionadas à implantação das redes 5G que serão usadas para criar uma avaliação em todo o bloco. A decisão sobre a exclusão de empresas por questões de segurança nacional deverá ser tomada por cada país.

As recomendações enfraquecem a campanha dos EUA, que já tentou convencer países europeus a boicotarem a Huawei. No início de março, autoridades norte-americanas ameaçaram interromper o compartilhamento de informações com a Alemanha se o país avançasse negociações com a empresa chinesa para redes 5G.

"A tecnologia 5G transformará nossa economia e sociedade e abrirá enormes oportunidades para pessoas e empresas", explicitou o vice-presidente da Comissão Europeia, Andrus Ansip, em comunicado. “Mas não podemos aceitar que isso aconteça sem total segurança. Por isso, é essencial que as infraestruturas 5G na UE sejam resistentes e totalmente protegidas de backdoors técnicos ou legais.”

Tags