Home  >  Negócios

Em recuperação judicial, Oi avalia iniciar venda de ativos neste ano

Segundo executivo, operadora pode comercializar parte de telefonia móvel e fixa.

Da Redação

28/03/2019 às 18h15

Foto: Shutterstock

Em recuperação judicial desde o final de 2017, a Oi afirmou nesta semana que pretende realizar a venda de ativos como forma de levantar recursos. As informações são do O Globo.

Em entrevista ao jornal, o diretor financeiro da operadora, Carlos Brandão, afirmou que a empresa está explorando todos os ângulos de criação de valor, incluindo a venda de partes da operação móvel e fixa.

“Não vamos ter preconceito. Estamos numa fase preliminar de estudos estratégicos. Pode ser a venda da operação móvel, parte da móvel, parte da operação fixa, desde que gere valor e fortaleça a empresa. Podemos vender até a rede de cobre e de fibra ótica ou parte dela, como a parcela que está ociosa, uma prática comum do mercado”, disse o executivo.

Além disso, aponta o jornal, a companhia brasileira também avalia se desfazer da sua operação em Angola, na África, que estaria avaliada em aproximadamente 1,1 bilhão de dólares.

Na entrevista ao O Globo, Brandão também comentou sobre uma possível fusão com a TIM. “Há elementos que não controlamos. A Telecom Italia (quem controla a TIM no Brasil) passa por mudanças. Mas é indiscutível o potencial de combinação de negócios entre as duas empresas.”