Home  >  Inovação

Brasil fecha 2018 com 2,5 milhões de novas empresas; MEIs lideram

Segundo Serasa Experian, aumento foi de 15,1% em relação ao ano anterior; MEIs respondem por mais de 80% do total

Da Redação

27/03/2019 às 12h05

Foto: Shutterstock

O Brasil encerrou o último ano com um total de 2,53 milhões de novas empresas formalizadas, conforme informações do o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas.

O número é 15,1% maior em relação ao registrado em 2017, quando foram 2,2 milhões de novas companhias, além de representar um recorde histórico desde o início da série, em 2010.

Os MEIs respondem pela maior parte dos novos empreendimentos criados por brasileiros em 2018, com 2,06 milhões (81,4%), um crescimento de 19,1% em relação ao ano anterior.

As Sociedades Limitadas responderam por 7,5% (189.076 nascidas) das empresas originadas em 2018, com alta de 4,4% em relação ao índice de 2017 (181.103 nascidas). Empresas Individuais tiveram uma participação de 5,5% (138.734 nascidas) e fecharam em queda de 12,3% frente ao acumulado de 2017 (158.163 nascidas

Entre os segmentos, Serviços de Alimentação foi o líder, com 8,2%, seguido por Serviços de Higiene e Embelezamento Pessoal, com 7,5%, Reparos e Manutenções de Prédios e Instalações Elétricas, com 7,1%, e Comércio de Confecções em Geral, com 6,6%.

Necessidade
Para a diretora de Micro, Pequenas e Médias Empresas da Serasa Experian, Fernanda Monnerat, o “empreendedorismo por necessidade” realmente aparece como um fator relevante.

“A grande representatividade de MEIs e os segmentos que lideraram a abertura mostram que têm muitas pessoas investindo em atividades com produtos e serviços de maior aceitação e consumo no dia a dia, o que demonstra mais a necessidade do que oportunidade”, explica a especialista.

Sudeste lidera
Em 2018, todas as regiões brasileiras tiveram crescimento em seus respectivos índices de nascimento de empresas, mas o Sudeste (17,0%) puxou o recorde nacional, seguido pelo Sul (15,4%), Nordeste (13,5%), Centro-Oeste (12,9%) e Norte (3,1%).