Home  >  Negócios

MWC: CEO da Telefónica fala em regulamentação e uso transparente de dados

Fator ganha ainda mais relevância quando se fala do salto exponencial de tráfego registrado na rede

Déborah Oliveira

25/02/2019 às 9h56

Foto: GSMA/Divulgação

A conectividade tem papel fundamental na nova economia de dados, disse José María Álvarez-Pallete, CEO da Telefónica, na abertura do Mobile World Congress (MWC), que acontece nesta semana em Barcelona.

Segundo o executivo, esse fator ganha ainda mais relevância quando se fala do salto exponencial de tráfego registrado na rede em razão de novos serviços e tecnologias. Quando o mundo tiver 5 bilhões de dispositivos conectados em 2025, a conectividade será ainda mais importante, ressaltou. “Todos os serviços só serão possíveis graças à infraestrutura de telecomunicações que sustenta o mundo digital. A tecnologia é incrível, mas a conectividade é impressionante”, destacou.

Mas todo o potencial e os benefícios prometidos pela nova fase da era de dados pode estar em risco caso uma regulamentação adequada não seja criada para a chegada do 5G, nova geração de conexão móvel que exigirá grandes investimentos das operadoras. “Caso contrário toda a inovação prometida pelo 5G desaparecerá”, disse.

Em sua breve apresentação, o executivo também falou da importância de fomentar o uso transparente de dados por parte do setor de telecomunicações e da sociedade. “Dados são fonte de bem-estar social. Na nova economia dos dados, as pessoas precisam de confiança, saber como se usam os dados e como ter controle sobre eles.”

Diante desse cenário, Álvarez-Pallete pediu uma nova constituição digital que defina os direitos fundamentais dos cidadãos no mundo digital. "Acreditamos que o uso de dados deve ser transparente e guiado por valores e ética firmes", disse ele.

Transparência de dados na prática

Álvarez-Pallete citou brevemente uma parceria realizada com outras operadoras para garantir a transparência dos dados. Batizada de Data Portability Cooperation, a iniciativa viabilizou a formação de um grupo tem como foco o mercado europeu e foi materializada recentemente por meio de uma solução desenvolvida em aliança com a Orange. A tecnologia efetua a transferência de dados.

A ideia do grupo é colaborar na definição de um padrão de portabilidade de dados que facilite a migração de dados dos usuários, em linha com o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR). Os membros do grupo concordam que o processo de portabilidade deve salvaguardar a privacidade e a segurança dos dados pessoais, garantindo o controle dos usuários sobre eles.

*A jornalista viajou a Barcelona a convite da Huawei

Tags