Home  >  Negócios

Celulose Irani inicia operação do SAP S/4 Hana

Implementação possibilita uso do conceito de indústria 4.0 e projetos de internet das coisas

Da Redação

18/02/2019 às 16h39

ERP
Foto: Shutterstock

Legenda: ERP

A Celulose Irani, terceira maior fabricante de embalagens do Brasil, colocou em operação o sistema de gestão empresarial SAP S/4 Hana, após go-live realizado no início de janeiro. O projeto, segundo a empresa, marca o início do processo de transformação digital, que terá continuidade em uma segunda onda de implementações a ser realizada nos próximos meses. A implementação foi conduzida com apoio da T-Systems.

Odivan Cargnin, CFO da Irani, explica que a pesquisa por um novo sistema de gestão começou há cerca de três anos. "Nossa empresa estava crescendo e o sistema que tínhamos não atendia mais nossas demandas de negócio", lembra.

Com a decisão pela ferramenta da SAP, o primeiro trimestre de 2017 foi todo dedicado às negociações para a aquisição do software. Fechada a aquisição, o passo seguinte foi a escolha do parceiro responsável pelo processo de implementação, o que foi feito ao longo do ano. Ao final do processo, que incluiu visitas a fornecedores e a empresas que haviam feito implementações SAP, a escolha recaiu sobre a T-Systems Brasil.

"Foi fundamental no processo a demonstração de conhecimento da tecnologia S/4 Hana e da metodologia Activate, que é uma novidade e poucos implementadores dominam", ressalta. "Outros fatores importantes para a escolha foram a estrutura da empresa e sua atuação global, com grandes projetos e muita capacidade de entrega".

Cargnin lembra também que ficou decidido que a implementação seria feita em duas ondas. A primeira ocorreu ao longo de 2018, com go-live no início de janeiro de 2019. De acordo com o executivo, a segunda onda prevê a implementação de módulos complementares e será realizada ao longo de 2019, a partir de março.

O head de soluções SAP da T-Systems Brasil, Marcio Miranda, lembra que este projeto de implementação do S/4 Hana foi muito complexo, principalmente por conta do volume de módulos utilizados. O gerente do projeto da T-Systems Javier Rivas comenta que foi feita uma série de integrações com chão de fábrica, além de novas soluções de compras, fiscal e importação e exportação. "Dentro do sistema, também implementamos compras, vendas, controladoria, contabilidade, NFe e automação de recebimentos de NFe, entre outros", disse.

Por sua amplitude, o projeto na Celulose Irani representou também uma mudança de conceito no processo de implementação. "Foi utilizado durante todo o projeto a metodologia Activate e atuamos como consultores ao negócio do cliente, e sempre que necessário buscamos as melhores práticas para mitigar impactos ao cliente", completou Miranda.

Ao final, o go-live foi realizado simultaneamente em seis fábricas e dois escritórios. No terceiro dia de funcionamento, o SAP S/4 Hana já garantia o mesmo nível de faturamento do sistema anterior.