Home  >  Negócios

Fintech Vindi renova estrutura interna com Agile

Área de projetos ganhou processos e agilidade para a ampliação das soluções do modelo de pagamento por recorrência

Da Redação

13/02/2019 às 13h29

Foto: Shutterstock

A Vindi, fintech de pagamentos on-line e soluções financeiras, apostou na metodologia Agile para reestruturar seu método de trabalho.

Plataformas especializadas em cobrança automática – boleto bancário, débito automático ou cartão de crédito – foram criadas para facilitar e automatizar esse processo. No Brasil, há mais de 450 fintechs, segundo os últimos levantamentos das associações, número que cresceu cerca de 30% em relação ao ano de 2017.

Desde sua fundação, em 2013, a empresa suprir as necessidades do segmento de mercado de pagamentos por recorrência. Atualmente, são mais de 4 mil clientes, o que representa cerca de R$ 1,8 bilhões em volume processado no período de um ano (estimativa para 2018).

Para suportar estes números e sustentar o crescimento escalável, métodos e processos são fundamentais. No entanto, a fintech não detinha processos estruturados, com estratégias definidas e acompanhamento das equipes.

Em meados de 2017, após receber aporte e precisar expandir o time, a Vindi contratou a consultoria da Plataformatec, empresa de consultoria e desenvolvimento de software customizado, que tinha como principal objetivo estruturar os processos para melhorar a performance do time e colocá-la à frente do mercado.

No mesmo ano, a empresa notou que a falta de uma estrutura ágil, com processos definidos para criar equipes que pudessem crescer e aumentar no seu número de projetos, não iria sustentar a operação por muito tempo.

Em meio a um contexto nebuloso, com pouca gestão de produto e falta de agilidade, a Plataformatec iniciou o trabalho na Vindi em novembro de 2017, desenvolvendo uma sequência de processos para estruturar o método de trabalho.

Passo a passo da implementação

O primeiro passo foi mapear o ambiente e identificar quais eram os problemas e questões-chave, os quais mereciam atenção especial. A partir disso, o time da consultoria desenvolveu as soluções e começou a implementá-las.

O processo de desenvolvimento foi ganhando corpo e passou a ter estratégias claras, possibilitando que as equipes crescessem de uma forma saudável e estivessem preparadas para os novos desafios. As soluções de pagamentos foram ampliadas, com planejamento e processos estruturados na concepção dos produtos.

Wagner Narde, CTO e cofundador da Vindi, lembra que o cenário inicial era incerto. "Mas, agora, temos equipes estabelecidas e conseguimos ampliar o número de projetos executados, o que está diretamente relacionado com mais ofertas de soluções aos nossos clientes. Estes processos definidos e claros do fluxo de trabalho geram valor ao nosso negócio", destaocu.

Ainda segundo o executivo, o maior ganho da Vindi foi o fortalecimento da estrutura e estar preparada para receber novos colaboradores e estar à frente do mercado.