Home  >  Negócios

Compaq planeja crescer 15% em 2019

Camilo Stefanelli, CEO da empresa, faz balanço de 2018 e fala sobre estratégias para os próximos meses

Da Redação

04/02/2019 às 17h31

Compaq
Foto: Shutterstock

Legenda: Compaq

Após fechar 2018 com crescimento de 5% na operação brasileira, a Compaq planeja manter o ritmo de crescimento com avanço de 15% nos negócios.

O resultado da companhia no Brasil, de acordo com Camilo Stefanelli, CEO da empresa, foi alavancado, em grande parte, pelos lançamentos recentes em sintonia com as necessidades do mercado e parcerias firmadas com grandes players.

Stefanelli destaca que, durante todo o ano, a companhia trabalhou intensamente para oferecer os melhores produtos aos nossos consumidores, com qualidade e preços competitivos. "Para isso, buscamos as tecnologias mais avançadas em eventos pelo mundo e entramos em contato com os maiores especialistas. Foram meses de trabalho árduo, mas que resultaram em crescimento e criaram um cenário extremamente positivo para 2019", disse.

Para Stefanelli, apesar dos avanços, o mercado de TI e Informática no Brasil ainda tem muito o que expandir. "Temos produtos maravilhosos, um parque fabril esplêndido, mas não somos competitivos. Isso, para mim, é o elemento principal que falta. Somos um dos únicos mercados que tem capacidade de crescimento, já que muitas pessoas ainda não têm computador ou estão com equipamentos muito defasados", avaliou.

Para o executivo, é preciso mostrar ao consumidor que computador antigo significa pouca produtividade, porque com pouco investimento o consumidor pode ter mais velocidade e, consequentemente, mais tempo para a família ou possibilidades de ascender profissionalmente, por exemplo.

Novidades

Com a expectativa de recuperação da economia brasileira em 2019, Stefanelli acredita que será possível elaborar estratégias mais sólidas e certeiras para a Compaq Brasil. “Uma das grandes novidades é que temos quatro produtos para serem lançados nos próximos meses”, revelou o executivo, que acredita que o ano será marcado pelo otimismo. “Estou confiante. Será um período de preparação para aumento da demanda e troca do nosso parque tecnológico atual”, prevê.

Tags