Home  >  Negócios

Dynatrace triplica número de novos clientes no Brasil. Conheça alguns

Empresa mira crescimento de 40% no atual ano fiscal e no próximo. Lista de clientes inclui B3, Vivo, Bradesco e SPC

Guilherme Borini

30/01/2019 às 14h20

Foto: Divulgação

A fornecedora de software para monitoramento de TI Dynatrace tem replicado o ritmo de crescimento global no Brasil. Segundo Roberto de Carvalho, presidente da empresa no país, a companhia cresceu o faturamento em 100% no ano fiscal encerrado em março de 2018 e, para o atual, que está próximo do final, a expectativa é de crescer cerca de 40%.

Para 2020, a meta é manter na casa dos 40%, diversificando o alcance em diferentes indústrias.

O executivo destaca também que a Dynatrace triplicou o número de novos clientes nos últimos 12 meses, conquistando novos negócios em importantes segmentos da economia, como financeiro, telecom, serviços e governo. "Virou uma tecnologia disseminada em todos os segmentos", destacou o executivo, em entrevista à Computerworld Brasil durante o Perform, evento anual da empresa realizado em Las Vegas (EUA).

Fundada em 2016 a partir da separação de uma unidade de negócios da Compware, a Dynatrace criou uma plataforma baseada em inteligência artificial para monitoramento de operações de TI. "É uma empresa nova, que nasceu com uma forte base de cliente, mas com um pensamento novo", destacou Carvalho.

No Brasil, a companhia conta com clientes como B3, Vivo, Bradesco, SPC, Banco Votorantim, Nextel e Globo. Dentre as novas contas, duas delas são o Banco Carrefour e a Montreal, integradora de serviços em TI.

Na prática

A comitiva brasileira viajou em peso para a conferência. São dezenas clientes que embarcaram para os EUA para acompanhar as novidades da companhia, o que mostra que há o interesse em conhecer o que vem pela frente - uma das novidades é o Open AIOps.

O Banco Carrefour, por exemplo, adotou a solução Dynatrace há cerca de um ano e conseguiu de fato evidenciar a força da ferramenta durante a Black Friday.

A empresa, que faz emissão e transações dos cartões Carrefour, registrou a venda de 58 mil contas durante a Black Friday 2018. No ano anterior, foram 39 mil - e poderia ter sido mais se não tivesse tantos problemas de infraestrutura e sistemas, como destaca Marcelo de Mello Siqueira, gerente de monitoramento de produção do Banco Carrefour. "Tivemos incidentes que tiraram o portal do ar", lembrou o executivo. "Batemos todos os recordes de transações", disse Mello, entusiasmado.

A companhia está usando a nova versão do OneAgent, nome de um dos recursos da ferramenta da Dynatrace. "É uma diferença absurda, pois não precisamos nos preocupar com o monitoramento. É instalar a AI e deixar ela fazendo. Zero intervenção humana", destacou.

Nilson Antonio Lopes, Executivo de TI do Banco Carrefour, brinca que o processo de monitoramento era um "inferno". "Fiquei um ano e meio sem dormir, praticamente em operação 24/7. Mesmo quando resolvíamos um problema, não conseguíamos ficar tranquilos."

Mais do que o monitoramento autônomo, os executivos destacam também a facilidade de visualização das "ocorrências" como outra grande vantagem. A plataforma permite acesso a um dashboard simples por meio de desktop ou dispositivos móveis. "Conseguimos tirar o celular do bolso agora e já conferir se tem algum tipo de anomalia na operação", completou Mello.

Sala de monitoramento de TI criada pela Banco Carrefour, em São Paulo

Na Montreal, o estágio ainda é de primeiras impressões e expectativas, como define Arnaldo Cabral, superintendente de TI e Operações da companhia.

A empresa adotou a solução Dynatrace há menos de um mês para atuação nos negócios voltados a crédito imobiliário. A Montreal, por meio de seu data center, roda serviços para instituições financeiras.

"Algumas coisas já me chamaram a atenção. A primeira delas foi a facilidade para operar. Em um dia nós mesmos conseguimos instalar e começamos a usar", citou o executivo.

Outro aspecto abordado por Cabral vai ao encontro do que disseram os executivos do Banco Carrefour: a facilidade para visibilidade das informações. "Geralmente a infraestrutura é uma 'caixa-preta', com enormes dificuldades para encontrar a causa de problemas. Agora temos visibilidade total do ambiente, e isso é muito importante."

Esse ponto, para Cabral, poupa grande parte do tempo da equipe de TI, antes gasto para encontrar a causa de falhas.

Diferentemente do Banco Carrefour, Cabral conta que a ideia de implementar Dynatrace não veio para eliminar problemas recorrentes, mas sim, para melhorar um serviço que já era estável. "É um ambiente estável, mas muito relevante para o negócio da empresa. Dizem que em time que está ganhando não se mexe, mas mexemos sim, para continuarmos indo bem", completou Cabral.

*O jornalista viajou a Las Vegas (EUA) a convite da Dynatrace

Tags