Home  >  Carreira

Intel diz ter atingido equidade salarial entre gêneros em todo o mundo

Iniciativa é mais um passo na jornada rumo à inclusão global da companhia

Da Redação

29/01/2019 às 12h25

Foto: Shutterstock

A Intel anunciou um marco importante do seu programa global de inclusão. Segundo texto assinado por Julie Ann Overcash, vice-presidente da Recursos Humanos e diretora de Remuneração e Benefícios na companhia, a empresa alcançou a equidade salarial da força de trabalho global.

Além disso, a Intel afirma ter adotada a compensação baseada em ações de mercado para análise de equidade salarial.

"Nosso compromisso para alcançar a equidade salarial para homens e mulheres é fundamental para transformar a Intel em um local de trabalho verdadeiramente inclusivo o que, consequentemente, impactará o desempenho, produtividade e engajamento dos funcionários. Uma força de trabalho diversificada e uma cultura inclusiva são essenciais para nossa evolução e crescimento", disse Julie.

De acordo com a executiva, a Intel entende por equidade salarial o fim da diferença no salário médio entre funcionários de diferentes gêneros, raças ou etnias desempenhando funções iguais ou semelhantes e leva em conta fatores comerciais legítimos que possam explicar tais diferenças, como desempenho, formação e tempo de casa.

"Além de expandir a equidade salarial para a nossa força de trabalho global, aperfeiçoamos nossa metodologia para uma abordagem mais abrangente na hora de analisar os dados de pagamento das equipes e eliminar diferenças existentes. No passado, esse tipo de ajuste só era feito na parte em dinheiro da remuneração dos nossos funcionários, ou seja, salário base e bônus. Em 2018, passamos a avaliar o salário total, incluindo participação em ações da empresa", destacou.

Julie explica que o processo de identificar e eliminar as diferenças na remuneração de homens e mulheres não é nada fácil, ainda mais levando em consideração uma força de trabalho tão diversa, composta por aproximadamente 107 mil funcionários distribuídos em mais de 50 países. "Nossas equipes jurídicas e de recursos humanos contaram com o apoio de uma consultoria externa e usaram técnicas de modelagem estatística para identificar os países onde havia diferenças na remuneração por gênero. Os funcionários dos países que apresentavam uma diferença salarial em relação a seus pares prontamente receberam os ajustes adequados", adicionou.

"Fico feliz em destacar o compromisso contínuo da Intel: fazer o que é melhor para todos nossos funcionários. Incentivamos todas as empresas a juntarem-se a nós para tornar a equidade salarial uma prioridade global", completou.

Tags