Home  >  Negócios

Criptomoedas estão na pauta do Fórum Econômico Mundial, em Davos

Empreendedores brasileiros participam de programação dedicada aos criptoativos

Da Redação

22/01/2019 às 12h25

criptomoedas
Foto: Shutterstock

O Fórum Econômico Mundial, realizado nesta semana em Davos, na Suíça, reunirá cerca de 250 autoridades do G20 (grupo que reúne as 20 principais economias do mundo) e de outros países, para debates sobre impactos da economia global. O encontro deste ano tem como tema "Globalização 4.0: moldando uma arquitetura global na era da quarta revolução industrial".

Dentre os temas que serão abordados pelas autoridades estão os criptoativos, com uma programação dedicada. Trata-se do Crypto Winter in Davos, painel que reunirá diversos especialistas na área, entre eles Eduardo Carvalho e Fábio Asdurian, brasileiros que representarão o avanço do segmento.

Idealizadores de dois projetos estruturados com apoio do Governo Suíço, os empreendedores encabeçam as empresas Dynasty e Ampere. A primeira é uma criptomoeda com lastro no mercado imobiliário, que almeja se tornar o primeiro ativo digital regularizado no mundo. Já a Ampere segue também o conceito de moeda digital segura e legalizada, explorando energias renováveis como lastro. "Ficamos lisonjeados em sermos os únicos brasileiros entre as instituições selecionadas pelo Consulado Suíço para ir ao evento", comentou Carvalho.

O calendário de debates trará alguns temas importantes do universo das criptomoedas, entre eles o potencial tecnológico, a segurança e os ambientes regulatórios.

Asdurian destaca que a idealização desta programação sobre criptomoedas no Fórum só comprova o quanto esta inovação ganhou notoriedade. "Quando líderes mundiais se reúnem para analisar as movimentações dos ativos digitais, significa que suas nações estão se preparando para esta evolução do mercado financeiro", disse.

Bruno Aloi, Business Develop Manager do Consulado Suíço no Brasil, lembrou que o Fórum Econômico Mundial reúne diversas personalidades para pensarem conjuntamente no futuro da economia global. "Neste cenário, resolvemos abordar sobre Blockchain e novas tecnologias vindas de fintechs, setores onde a Suíça se destaca. Convidamos players importantes para participar e selecionamos a Dynasty, por ser uma das primeiras criptomoedas sediadas em território suíço, e em processo de regularização", afirmou.

As outras empresas convidadas pelo Consulado Suíço são: F10, uma aceleradora de Zürich e a Interlock Ledger, uma desenvolvedora da plataforma blockchain.

Confira a programação completa do painel Crypto Winter in Davos:

11h - Abertura

11h05 - Roda de debates: A abordagem suíça

11h15 - Palestra: A Gênese do Crypto Valley - Por que a Suíça está pavimentando o caminho em um mundo descentralizado?

11h30 - Ranking: Revelando as maiores companhias desenvolvedoras da tecnologia Blockchain no Crypto Valley

11h40 - Palestra: Iniciando o Crypto Spring - Como a Suíça está possibilitando a próxima fase de crescimento do Blockchain

12h10 - Palestra: O quão segura é a tecnologia Blockchain?

12h25 - Palestra: Como os bancos desafiadores estão moldando o futuro das finanças (sem a tecnologia Blockchain)