Home  >  Negócios

Varejistas estão de olho em nuvem híbrida, aponta estudo

Aumentar as expectativas do cliente, iniciativas de transformação digital e segurança de dados impulsionam a inovação

Da Redação

21/01/2019 às 11h09

Foto: Shutterstock

Legenda:

O Varejo tem o segundo maior índice de implantações de nuvem híbrida, representada em 21% entre todas as indústrias. Dessa fatia, 93% das empresas indicam a nuvem híbrida como o modelo ideal de TI, superando a média global para outros setores. É o que aponta o Enterprise Cloud Index Report para o Varejo, estudo divulgado pela Nutanix.

A pesquisa foi realizada pela consultoria Vanson Bourne com mais de 2,3 mil executivos de TI, incluindo 329 varejistas do mundo inteiro.

O levantamento mostra que, à medida que o consumidor moderno deseja uma experiência de compra perfeita e omnichannel, os varejistas precisam coletar, analisar e manter os dados seguros. Essa pressão para se manter à frente das expectativas do cliente exige que as redes varejistas adotem práticas inovadoras de TI imediatamente.

O relatório aponta também que os varejistas controlam melhor o gasto com nuvem. A sazonalidade e as explosões de tráfego impactam as necessidades de carga de trabalho ao longo do ano e, dessa forma, eles ganham experiência para flexibilizar essas cargas na nuvem pública de acordo com a demanda. Cerca de 69% das empresas de varejo disseram que seus gastos com nuvem pública estavam abaixo ou dentro do orçamento e apenas 29% relataram estar acima do orçamento, em comparação a 35% das empresas globais de outros setores. Atualmente, 15% da nuvem pública é utilizada pelo Varejo, comparada a uma média global de 12%, e esse número deve aumentar para 22% nos próximos dois anos. No entanto, com 93% dos varejistas apostando na nuvem híbrida, esse cenário ainda pode mudar.

Flexibilidade

Para os varejistas, a flexibilidade de escolher a nuvem certa para cada aplicativo é considerada o principal benefício da implantação da nuvem híbrida (18%) seguida de perto usando a nuvem “on the fly” ou sob demanda para suportar períodos de alto tráfego. E justamente devido à essa sazonalidade dos negócios e a variação das necessidades de consumo de TI e de rede ao longo do ano, os varejistas reconhecem a necessidade de manter a TI flexível.

Desafios

Entre os maiores desafios, mais da metade dos entrevistados afirmam que segurança, conformidade, gerenciamento e o custo total de propriedade (TCO) são fatores decisivos, enquanto no Varejo o critério principal é o custo. Embora 88% dos entrevistados globais esperem que a nuvem híbrida tenha um impacto positivo em seus negócios, 30% dos varejistas acreditam que os recursos dessa plataforma ainda são insuficientes, principalmente no que diz respeito à inteligência artificial (AI) e machine learning.