Home  >  Inovação

AMcom sustenta método ágil do projeto Pátio Digital, da Prefeitura de SP

Companhia ganha licitação que sustentará os projetos de transformação digital da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo

Guilherme Borini

18/12/2018 às 17h49

Foto:

A empresa catarinense AMcom venceu uma licitação da Prefeitura de São Paulo para ser parceira da Secretaria Municipal de Educação no projeto Pátio Digital, iniciativa que visa, por meio do fortalecimento da transparência, da participação social e do desenvolvimento de novas tecnologias, a melhoria da educação na cidade de São Paulo, considerada a maior rede pública da América Latina, somando um milhão de alunos e 80 mil funcionários.

O modelo para trabalhar com métodos ágeis e de forma colaborativa será sustentado pela AMcom, que fornecerá a manutenção dos sistemas legados e o desenvolvimento de novas ferramentas que corroboram com os pilares do programa baseados em Transparência e Dados Abertos, Colaboração Governo-Sociedade e Inovação Tecnológica.

O primeiro ciclo de desenvolvimento contemplará a reformulação dos sistemas de alimentação escolar e de gestão pedagógica, como o Diário de Classe on-line, além do portal da secretaria. Todos os sistemas serão reescritos em tecnologias avançadas e baseados nas necessidades dos usuários. Para isso, serão entrevistados funcionários, pais e alunos, visando atender as suas dores do dia a dia por meio de sistemas que disponibilizem informações transparentes.

A alimentação escolar, por exemplo, é um tema que não só diz respeito à gestão pública, mas também a todos que, de alguma forma, participam ou se beneficiam do processo.

Fernanda Campagnucci, coordenadora da estratégia de transformação digital da SME-SP, explica que o Pátio Digital é uma iniciativa de Governo Aberto que busca dar mais transparência e viabilizar a colaboração entre governo e sociedade por meio da inovação tecnológica e o contrato com a AMcom vai permitir a expansão do projeto.

O desenvolvimento dos projetos por meio da metodologia ágil permitirá entregas enxutas e testadas ao longo da jornada de transformação digital, o que permite as adequações no decorrer do uso dos sistemas.

Andréia Rengel, presidente da AMcom, comenta que a transformação digital está chegando à educação pública e a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo está na vanguarda deste movimento. "É um projeto que vem ao encontro do nosso modelo de atuação, que é tornar a tecnologia real", disse.

O segundo ciclo de desenvolvimento contemplará a gestão de pessoas e a arquitetura de dados estratégicos e o último envolverá a gestão de insumos e o suporte às unidades educacionais. Ao todo, serão sete células de desenvolvimento, com pelo menos três projetos por célula.

Tags