Home  >  Negócios

Setor financeiro e PMEs lideram retomada da F5 Networks no Brasil

Com foco maior em serviços, empresa registra 40% de crescimento no País. Confira o balanço do ano

Guilherme Borini

12/12/2018 às 9h44

Foto: Divulgação/F5 Networks

O setor financeiro e o mercado de PMEs têm liderado o crescimento de vendas da fornecedora de soluções para segurança F5 Networks no Brasil. A companhia fechou o último ano fiscal, encerrado em setembro, com crescimento de 40% no faturamento no Brasil, número acima dos 30% projetados pelo country manager Hilmar Becker no ano anterior.

Segundo o executivo, o setor financeiro brasileiro foi a vertical que mais avançou em 2018, enquanto o segmento SMB registrou alta de 160%. Outro índice de impacto é a marca de 43% de novos clientes conquistados.

Becker credita o resultado ao momento de mudança de mentalidade da F5, com foco cada vez maior na venda de serviços e no modelo de licença. "A F5 hoje é viável para empresas que antes não era", disse o executivo, em conversa com a Computerworld Brasil. "A ênfase em ofertas em formato de software e de serviços coloca, a um custo competitivo, a inteligência F5 ao alcance de empresas de porte médio."

O carro-chefe da F5 ainda é a solução para balanceamento de carga, mas ferramentas de segurança cibernética têm sido a porta de entrada para novos clientes, como define Becker.

O Silverline, por exemplo, serviço de segurança que usa os cinco SOCs (Security Operation Center) da F5 espalhados pelo mundo para bloquear grandes ataques volumétricos, faz parte dessa lista "emergente". A ferramenta foi implementada em grandes bancos a services providers, como a Tivit e o ISH Datacenter. Os outros destaques são as ofertas de WAF (Web Application Firewall), que duplicaram entre 2017 e 2018, bem como a entrega de soluções para defesa anti ataques DDoS.

Recuperação

Becker define 2018 como um ano de retomada para o mercado como um todo, que, segundo sua visão, voltou a investir. Mas o mesmo vale para a F5 Networks, que mantém  sua trajetória de crescimento sob a liderança de Becker, que assumiu o comando em novembro de 2017.

O ótimo desempenho no último ano fiscal colocou a empresa de volta ao patamar que atingiu em 2014, quando o Brasil iniciava sua maior recessão econômica. Após anos desafiadores, a empresa voltou a registrar crescimento em 2017 (20%) e, agora, bateu a casa dos 40%.

Para o ano fiscal 2019, já iniciado em outubro deste ano, o executivo prevê fortes impactos das regulações de proteção de dados, tanto a europeia GDPR quanto a brasileira LGPD, o que deve trazer bons frutos para o mercado de segurança da informação.

Outra aposta é na abertura de um SOC (Security Operations Center - Centro de Operações de Segurança) na América Latina, provavelmente no Brasil, no primeiro semestre de 2019.

Modelo de negócios

Uma das colunas da atuação da F5 no Brasil e no mundo é somente vender por meio de canais, ecossistema ao qual a empresa dedica altos investimentos. Segundo Becker, 70% do volume total de vendas em 2018 vieram de um grupo de parceiros foco. "São oito parceiros que definimos como chave e focamos os esforços", explicou, ressaltando que são empresas que receberam investimento de tempo e de recursos para que cada uma se capacitasse na plataforma F5 Networks e tivesse acesso a todos os recursos necessários para desenvolver o mercado onde atua.

Ainda, Becker destaca que a América Latina tem sido a região de maior crescimento da F5 no mundo, sendo o Brasil parte importante dessa conquista.