Home  >  Carreira

Qual seu objetivo profissional? Dê uma virada em 2019

Consultor prevê que novo ano será mais promissor em oportunidades, mas é preciso avaliar se está no caminho certo da carreira

Solange Calvo

12/12/2018 às 8h35

Foto: Shutterstock

O ano de 2018 não foi fácil para o mercado de trabalho. As turbulências políticas e econômicas no País frearam o avanço da economia e muitos profissionais perderam suas colocações em diversos níveis e mercados. Não bastasse o cenário desafiador, a transformação digital em curso mexeu com muitas funções que foram repaginadas e outras que estão ameaçadas de extinção. O momento agora é de avaliar o objetivo profissional e onde se quer chegar para uma virada em 2019.

É o que orienta Luciano Maia, diretor da regional Centro-Oeste da Consultoria Lee Hecht Harrison (LHH), especializada em transição de carreira. Para ele, não adianta mudar de organização ou abrir o próprio negócio sem saber exatamente o que quer e onde quer chegar. “É necessário planejamento, mas de forma adequada, com orientação profissional, como, por exemplo, um coach”, alerta.

Maia diz que é muito importante atentar para o fato de que as relações de trabalho estão mudando no mundo todo. “As pessoas ainda estão presas ao modelo de CLT. Mas a tendência é que as empresas operem em um mix de CLT e contratos de trabalho. “O futuro aponta para o crescimento do trabalho (por meio de contratos) e não mais de emprego (CLT).”

Por isso, segundo o executivo, há a necessidade premente de avaliar a carreira nesse momento: “O que é importante? Como o profissional irá sobreviver nesse novo cenário?”, questiona o consultor, que orienta constantemente profissionais que procuram a empresa em busca de um caminho assertivo para recolocação ou ingresso em novos mercados.

“Nosso objetivo é despertá-los e ajudá-los a identificar seu real objetivo profissional, onde quer chegar e se está preparado para o novo cenário da economia e das exigências de um mercado transformado pelo digital”, alertou.

A virada

“O profissional deve passar a se enxergar como um pequeno empreendedor. Ele é a sua própria empresa. Seu conhecimento é o seu negócio. E tem de aprender a vender esse conhecimento, mas de forma estruturada. Investir no conhecimento é vital para se tornar um profissional em linha com as demandas que estão surgindo. Ajudamos os profissionais nessa trajetória.”

Maia destaca que para se tornar esse profissional, com visão de futuro que já bate à porta do mercado, investir no marketing pessoal é chave. E deve se perguntar: “Como eu me vendo (me apresento) nesse mercado? Quem visita meu LinkedIn consegue ter uma avaliação real de mim como profissional?

De acordo com o consultor, é preciso coragem para essa reestruturação, mas alerta ser extremamente necessária nesse mundo em transformação.

Bons ventos em 2019

“Avalio 2018 como um ano morto no desenvolvimento do mercado de trabalho no Brasil. Em todos os setores, não somente na área de TI. Não foi como 2017, que apresentou forte retração. Considerando definições políticas, boas ou ruins, elas vão impulsionar a construção de estratégias e então o mercado tende a abrir oportunidades”, diz.

E acrescenta que o humor dos investidores está melhor e tende a crescer em 2019. “Percebemos que no próximo ano teremos crescimento econômico e consequentemente também o número de vagas. E as oportunidades serão maiores para quem se preparar.”

E dá a dica: “Não se pode colocar como metas algo intangível ou quase impossível de alcançar. Isso causa frustração e não é eficaz. Por isso, é preciso alinhar metas, objetivos e valores individualmente com o profissional. As futuras decisões terão de ser pensadas de forma estratégica para que o processo seja feito de forma correta”.

Tags