Home  >  Plataformas

AWS abraça blockchain com serviço para Hyperledger e Ethereum

Empresa entra no mercado de blockchain gerenciado e aumenta concorrência com outras gigantes

Guilherme Borini

29/11/2018 às 13h40

Foto: Divulgação/AWS

Blockchain se consolidou nos últimos dois anos como um dos hypes favoritos do mercado de tecnologia. Após ganhar notoriedade sobretudo com a popularização do bitcoin, que, assim como outras criptomoedas, é transacionada por meio plataformas de blockchain, a tecnologia passou a atrair os olhos do mercado corporativo. Existe um grande potencial - até com casos de uso já apresentados - para criação de modelos distribuídos de transações para aplicação em áreas como logística, dados médicos ou documentações, por exemplo.

O fato é que gigantes da tecnologia, como Microsoft, IBM e Oracle, estão de olho nos lucros ao oferecer o chamado modelo de Blockchain as a service (BaaS), um mercado que está crescendo rapidamente à medida que as empresas buscam maneiras de usar a tecnologia de contabilidade distribuída sem gastar muito dinheiro. Se apenas 2% dos servidores funcionarem com blockchain algum dia, o mercado de BaaS atingiria US$ 7 bilhões, de acordo com o analista de pesquisa do Bank of America, Kash Rangan.

Andy Jassy, CEO da Amazon Web Services (AWS), disse no ano passado que a empresa não pretendia lançar nenhum produto de blockchain em um futuro próximo. A declaração causou certo espanto, mas parece que ele mesmo ficou com uma pulga atrás da orelha, de tanto que ouviu questionamentos a  respeito. Um ano depois, o discurso mudou e a explicação de Jassy durante a edição atual do re:invent - evento anual da AWS realizado nesta semana nos EUA - mostra o possível motivo para não ter apostado antes em blockchain. Ele justificou que, seguindo a cultura de ouvir clientes antes de lançar produtos, a empresa seguiu à risca a cartilha e passou o ano ouvindo feedback de clientes sobre blockchain para de fato entender qual a demanda deste mercado.

“Quando ouvíamos pessoas dizendo 'blockchain', sentíamos que havia algo estranho sobre o que eles realmente queriam”, disse Jassy. “E como passamos tempo trabalhando com os clientes e descobrindo os trabalhos que eles realmente estavam tentando resolver, é isso que achamos que as pessoas estão tentando fazer com blockchain.”

A empresa apresentou duas soluções na última quarta-feira (28/11): o Managed Blockchain, rede de blockchain gerenciada que permite a configuração de rede escalável com apenas alguns cliques usando as populares estruturas de código aberto Hyperledger Fabric e Ethereum; além do Amazon Quantum Ledger Database, ou QLDB, plataforma em que os clientes podem replicar uma cópia de sua atividade de rede blockchain.

Serviços gerenciados

A companhia explica que o a ferramenta de blockchain gerenciado elimina a sobrecarga necessária para criar a rede e é dimensionado automaticamente para atender às demandas de milhares de aplicativos que executam milhões de transações. Uma vez que sua rede esteja funcionando, o Managed Blockchain facilita o gerenciamento e a manutenção da rede blockchain.

Ainda segundo a AWS, a plataforma gerencia os certificados, permite que o usuário convide novos membros a participar da rede e rastreia métricas operacionais, como o uso de recursos de computação, memória e armazenamento. Além disso, o Managed Blockchain pode replicar uma cópia imutável de sua atividade de rede blockchain no banco de dados do QLDB.

O suporte para o Hyperledger Fabric já está disponível, enquanto para Ethereum será lançado daqui a alguns meses.

Mais um nome de peso está apostando neste mercado. Resta saber se aposta vai  sucumbir como o bitcoin, que perdeu cerca de 70% do seu valor neste ano, ou seguirá as tendências otimistas de consultorias como Gartner e IDC, que têm colocado o blockchain como aposta certeira para os próximos anos.

*O jornalista viajou a Las Vegas (EUA) a convite da Amazon Web Services (AWS)