Home  >  Negócios

2 em cada 10 empresas extrapolam orçamento com gastos em nuvem pública

57% dos entrevistados disseram que todas as suas necessidades estavam sendo atendidas pelos serviços de nuvem pública, aponta estudo da Nutanix

Da Redação

23/11/2018 às 11h41

serviços cloud computing
Foto: Shutterstock

Empresas em todo o mundo relatam que extrapolaram seus orçamentos com gastos de serviços em nuvem pública. O Brasil, no entanto, não segue o mesmo ritmo. Segundo levantamento da Nutanix, as implantações de serviços de nuvem pública excederam 36% dos orçamentos de TI em nível global e 30% na região das Américas. No Brasil, apenas 22% das empresas (2 em cada 10) informaram ultrapassar seus orçamentos de nuvem pública.

Em termos de quão bem as nuvens públicas atenderam às expectativas das empresas, no Brasil, 57% dos entrevistados disseram que todas as suas necessidades estavam sendo atendidas pelos serviços de nuvem pública, índice bem acima da média global de 42% e Américas com 53,5%. Apenas os EUA, com 60%, tem níveis de satisfação superiores aos do Brasil.

Ben Gibson, diretor de marketing da Nutanix, comenta que, embora o advento da nuvem pública tenha aumentado a eficiência de TI em determinadas áreas, os recursos de nuvem híbrida são o próximo passo para fornecer a liberdade de provisionar e gerenciar dinamicamente os aplicativos com base nas necessidades de negócios.

Data centers

Ainda segundo o estudo, nos próximos dois anos empresas querem reduzir 2,5 vezes o uso de datacenters tradicionais e crescer na adoção multicloud de 18% hoje para 27% até o fim de 2020

Em relação aos data centers tradicionais, o Brasil tem mostrado padrão moderado de execução. Hoje as empresas concentram mais workloads em data centers tradicionais e nuvens privadas, com 46% da distribuição, em relação às médias das empresas globais e das Américas, ambas com 41%. Mas, ainda existe um caminho a percorrer em relação à adoção de nuvem híbrida, com 18% do total (contra 22% nas Americas) e ao uso de serviços de nuvem pública (11% no Brasil, contra 14% das empresas globais).

cloud computing

Sobre a transferência de workloads para ambientes em nuvem nos próximos 12 a 24 meses, o Brasil deve seguir a tendência mundial de expansão e crescimento, apesar de ainda ficar atrás do restante do mundo na adoção da nuvem híbrida. O percentual brasileiro será de 27%, enquanto os dados nas Américas e global chegarão a 39% e 41%, respectivamente.