Home  >  Carreira

15 passos para conquistar uma vaga de desenvolvimento web

O mercado de tecnologia só cresce e o desenvolvimento web está na linha de frente. Venha entender como conquistar uma vaga nesse setor em passos

Mastertech

21/11/2018 às 11h22

Foto: Shutterstock

Com a indústria do desenvolvimento web cada vez mais em expansão, conquistar uma vaga nesse mercado fica cada vez mais acessível. Mas quais são os primeiros passos para entrar nesse universo?

Mais do que pensar em se tornar um desenvolvedor, é preciso procurar por habilidades e competências que te tornem um profissional de grande qualidade. Estar sempre curioso e atento colocará você à frente de projetos para enriquecer seu portfólio desde os primeiros contatos.

A seguir, a Mastertech apresenta mindset, conhecimentos e habilidades técnicas necessárias para fazer sucesso em uma carreira de desenvolvimento web desde o princípio. Com essas condições, você escolhe se quer trabalhar para uma empresa ou como freelancer em projetos independentes.

1. Desenvolvimento web é algo pelo qual você é realmente apaixonado?

Essa deve ser a sua primeira questão. O trabalho de desenvolvimento web pode ser extremamente desgastante. Por isso, é fundamental que você se sinta satisfeito ao final de um dia lotado de projetos. "Paixão" é uma palavra tão usada que o significado real fica distorcido. Na verdade, significa "uma emoção forte e mal controlável".

A paixão não é passiva: é uma busca para agir. A maioria das pessoas odeia seu emprego, mas poucos fazem trabalhos que amam e são apaixonados. É importante perguntar a si mesmo três coisas:

  1. O pensamento de criar websites e aplicativos para web te excita?
  2. Essa seria uma carreira empolgante para você?
  3. Se tornar um desenvolvedor web é compatível com o estilo de vida que você gostaria de ter?

Se você respondeu sim às perguntas acima, está no caminho certo para se tornar um desenvolvedor da web.

2. Qual é o seu "por que?"

Essa é uma das perguntas mais importantes a se fazer. Por que você gostaria de se tornar um desenvolvedor da web? Para fazer a diferença e mudar a vida dos outros? Para construir projetos para os outros? Para construir seus próprios projetos? Para ganhar uma boa renda?

Um dos seus “porquês” pode ser capacitar e equipar os outros para fazer uma diferença positiva em suas vidas como um todo, para que eles possam fazer o mesmo pelos outros.

Quando estiver cansado, distraído, chateado ou sem motivação, o seu "porquê" fará com que você continue determinado.

3. O que interessa a você?

Você prefere lógica e resolução de problemas ou design e visual? Se você preferir a lógica e a resolução de problemas, aproveitará melhor o desenvolvimento web de back-end. Se preferir design e visual, aproveitará melhor o desenvolvimento web de front-end.

A programação de back-end é tudo que você não pode ver em um website. Pense em um servidor (um grande disco rígido com todas as informações do site) em um local em qualquer parte do mundo, processando todos os dados do site e enviando-os ao navegador.

Programação de front-end é tudo o que você pode ver, clicar e interagir em um site. Talvez você prefira os dois. Esse é um dos melhores caminhos para o sucesso.

4. Crie um plano de ação

Depois de descobrir o que lhe interessa e o que você mais gosta de fazer, é hora de planejar. Quanto tempo você tem disponível para estudar? Quanto você está disposto a investir na aprendizagem?

Crie um plano que funcione para você. Pode parecer algo assim: eu só tenho duas horas para estudar todos os dias. Meu orçamento está abaixo de R$ 500 e estou interessado em desenvolvimento web front-end.

Depois de alguma pesquisa sobre o que aprender e onde, o esboço de seu plano deve ser algo como:

Mês 1: Aprender HTML e CSS
Mês 2: Aprender os fundamentos do Bootstrap e do design
Mês 3: Criar sites usando HTML, CSS e Bootstrap
Mês 4: Aprender JavaScript
Mês 5: Saiber mais JavaScript avançado
Mês 6: Criar sites usando HTML, CSS e JavaScript
Mês 7: Concentrar-se na criação de um site de portfólio pessoal e na criação de uma marca pessoal
Mês 8: Entrar em contato com empresas e organizações para criar sites para elas (gratuitamente para ganhar experiência)
Mês 9: Concentrar-se em melhorar o conhecimento e ver o que preciso para trabalhar
Mês 10: Montar no mínimo cinco sites de clientes para o portfólio
Mês 11: Aprender os fundamentos de freelancing e os fundamentos de negócios
Mês 12: Estender a mão a potenciais clientes, promover o seu trabalho e receber clientes pagos ou candidatar-se a um emprego.

5. Aja

Se você quer fazer algo grande, isso vem com compromisso e sacrifício. Se quer ser um desenvolvedor web ou freelancer de sucesso e está reclamando que não tem tempo, basta olhar sua rotina diária, semanal e mensal para ver o que pode remover para liberar mais tempo para aprender mais, desenvolver suas habilidades e aplicar o que você sabe.

Seth Godin, um dos maiores comerciantes e líderes de pensamento do nosso tempo, é um grande defensor de não perder tempo assistindo TV, por exemplo. Quanto você quer o seu "porquê"? Não procrastine ou invente desculpas. Aja e faça acontecer!

A motivação é sempre boa, mas pode ser temporária. A disciplina fará com que você aja quando não estiver com vontade de fazer nada ou quando não estiver animado para continuar.

6. Mídia social

É fundamental criar sua presença on-line, e a mídia social é uma maneira de aumentá-la. Certifique-se de ter um perfil no LinkedIn, Twitter, Instagram e Facebook para divulgar seus trabalhos, participar de comunidades e permanecer ativo no digital.

7. Crie um site de portfólio

Seu portfólio é o seu currículo on-line. É muito mais importante mostrar o que você fez do que dizer às pessoas o que você pode fazer. Um excelente exemplo de portfólio é o de Robby Leonardi. Você pode brincar com seu portfólio, inserir nele seu estilo e suas características de personalidade. Quanto mais original e claro, melhor.

Se o seu portfólio é bom o suficiente, clientes ou potenciais empregadores irão até você. Crie uma boa lista de projetos para seu portfólio, mesmo que você tenha que trabalhar de graça por um período de tempo.

8. Contribua para projetos de código aberto

Contribuir para projetos de código aberto mostra que você tem paixão pelo que você está fazendo, apresenta suas habilidades de formação de equipes e seu conjunto de habilidades técnicas.
A melhor parte é que, se você realmente fizer isso bem, você pode se tornar reconhecido dentro da comunidade e isso também aumenta sua credibilidade geral. Quando se trata de contratação, o seu GitHub pode ser um currículo.

Aqui estão cinco lugares para contribuir com projetos de código aberto:

GitHub
freeCodeCamp
Automattic
Angular
Go

9. Nunca pare de crescer

Especialistas em qualquer setor estão sempre aprendendo a melhorar seus conhecimentos e habilidades. Com o desenvolvimento web, é ainda mais importante continuar aprendendo.

Se você estudou C ++ há 20 anos e não se atualizou com os lançamentos, seu conhecimento é praticamente irrelevante hoje. Não importa qual seja o seu nível de experiência, mantenha-se relevante e continue sempre aprendendo.

10. Gere experiência

Quem você prefere contratar? Um treinador de gestor de 35 anos que acaba de concluir seu MBA ou um gestor de negócios de 20 anos que abandonou o ensino médio sem nenhuma certificação, mas tem experiência em administrar três negócios multimilionários e vendeu dois deles com lucro?

A experiência supera a teoria. Não diga apenas "Eu posso criar tal coisa”: isso é o que todo desenvolvedor da Web médio faz. Mostre o que você fez e continue gerando experiências.

11. Precifique de forma inteligente e justa

Uma vez que você começa a se tornar mais confiante e acumula mais experiência, precisará precificar melhor seus serviços.

Isso pode te fazer enriquecer ou quebrar você. Se eu estivesse vendendo uma garrafa de vinho para você e lhe dissesse que tenho duas garrafas, uma custa R$ 5 e a outra custa R$ 55, você provavelmente acharia que algo está errado com a garrafa de R$ 5, não é?

O mesmo princípio de preço se aplica aos seus serviços. Embora isso se aplique principalmente ao freelancer, o princípio se aplica à negociação do seu salário também. Pesquise os valores do mercado para o trabalho que está fazendo e não desvalorize sua profissão.

12. Habilidades extras

Limitar-se a aprender apenas a linguagem de programação “X” não é o caminho certo a seguir. Para melhorar suas chances de sucesso, é importante aprender outras habilidades, como marketing básico, negociação, comunicação e habilidades sociais.

Veja os desenvolvedores mais bem-sucedidos: eles são talentosos porque não se concentraram apenas na codificação.

13. Interaja com os outros on-line

Junte-se a comunidades de codificação, grupos do Facebook, bate-papos do Twitter e outras plataformas e não tenha medo de fazer perguntas, ainda que pareçam estúpidas. Faça e responda a perguntas em lugares como Stack Overflow, Reddit, Quora e blogs.

14. Vá para meetups e socialize

Se você é introvertido precisa perceber que, em algum momento, vai ser necessário sair da sua zona de conforto e se envolver com outras pessoas. Não basta ir a encontros e eventos para desenvolvedores. Se você é freelancer, vá a eventos de negócios também. Afinal, com que frequência os desenvolvedores contratam outros desenvolvedores?

15. Continue curioso

O mercado de tecnologia está em constante mudança. Permanecer ligado nas últimas inovações é apenas mais um de seus deveres. A profissão de desenvolvimento web é tão instigante exatamente pelo fato de estar em evolução e se transformar a cada minuto. Você precisa se transformar junto.

Que tal dar o primeiro passo para adquirir suas habilidades técnicas em desenvolvimento web?