Home  >  Negócios

Data Literacy: entenda o conceito de alfabetização de dados

Como o aprendizado do significado dos dados pode auxiliar na gestão empresarial

Leonardo Farah*

17/11/2018 às 12h05

Foto: Shutterstock

Atualmente, é inegável a importância do uso de dados dentro de uma corporação. O que antes poderia ser considerado apenas números presos a tabelas, hoje, são informações valiosas se analisadas da forma correta. Os dados assumem um papel fundamental, mas, para que isso ocorra da melhor forma, é necessário saber interpretá-los.

Da mesma maneira que somos alfabetizados quando criança e aprendemos a nos comunicar através da escrita, devemos também, no âmbito empresarial, aprender a como extrair dos números conteúdos importantes e informações fundamentais. Este processo, chamado Data Literacy (alfabetização de dados), ganhou grande destaque com a transformação digital e é uma das maiores apostas para o futuro.

Sendo assim, quais seriam os principais benefícios da alfabetização de dados?

Analisando o ambiente corporativo, conseguimos definir, por exemplo, as melhores estratégias e decisões a serem tomadas, montar um planejamento de acordo com os resultados obtidos através dos dados, gerar maior vantagem competitiva e conseguir informações essenciais para o desempenho da empresa. Para conseguir isso ninguém precisa ser um gênio da matemática olhando número por número, apenas compreender ao máximo o que cada dado representa.

Táticas de negócios e cultura corporativa

Cada empresa possui seus moldes de trabalho e sua cultura organizacional. Sem nenhum tipo de relatório, análise ou balanceamento, não é possível fazer um estudo real de sua companhia e ver quais caminhos produzem melhores resultados.

Imagine fazer parte de uma equipe que atua às cegas, sem saber o que gera mais retorno e o que pode prejudicar o desempenho. É isso que acontece quando não se possui o acesso à informação relevante.

Passando pelo processo de alfabetização e aprendendo a compreender o que cada dado significa, ainda é possível fazer um uso mais qualitativo de ferramentas e plataformas de Business Intelligence, que auxiliam na alavancagem da empresa dentro de seu segmento de atuação. Afinal de contas, é muito mais interessante visualizar o BI não como um universo complexo, mas sim, como algo simples de manusear e extrair resultados.

É muito válido nos atentarmos à essas questões e as consequências que um pequeno ajuste pode fazer na empresa. Ao invés de seguir trabalhando com relatórios rasos, interprete os dados e veja o que gera mais retorno. Às vezes, muito tempo é gasto em uma atividade que não é assertiva. As tomadas de decisões são apoiadas diretamente nesta mudança de perspectiva, o que permite que os gestores façam uma análise mais cautelosa no gerenciamento da empresa e dediquem mais tempo em assuntos relevantes. É hora, pois, de se abrir para um mundo novo, de conhecimento, eficiência e assertividade.

* Leonardo Farah é CEO da Toccato