Home  >  Inovação

CEO do JP Morgan volta a atacar bitcoin: “Não dou a mínima”

Jamie Dimon, por outro lado, mostra confiança no blockchain

Da Redação

02/11/2018 às 11h40

bitcoin
Foto: Shutterstock

O CEO do JPMorgan Chase & Co, Jamie Dimon, tem sido um dos críticos da moeda digital bitcoin. Após ter chamado a criptomoeda de fraude no ano passado, agora o executivo amenizou o tom, mas sem deixar de lado as cutucadas.

Perguntado se ele mudou de ideia sobre o bitcoin, durante a Conferência Axios em Los Angeles (EUA), Dimon anulou relatos anteriores de suavizar a postura do bitcoin.

"Eu nunca mudei o que eu disse, só lamento ter dito isso", afirmou, conforme publicado pelo portal The Next Web. "Eu não queria ser o porta-voz do bitcoin. Eu simplesmente não dou a mínima, esse é o ponto", disparou.

Por outro lado, Dimon deu um "voto de confiança" ao blockchain. "Blockchain é real, é uma tecnologia, mas o bitcoin não é o mesmo que uma moeda fiduciária", disse.

É irônico que Dimon faça esses comentários menos de uma semana após o JP Morgan ter revelado que o banco está “simbolizando barras de ouro e diamantes” em sua plataforma blockchain Quorum, rede autorizada baseada no blockchain Ethereum. Sua utilidade é essencialmente a mesma que a da Ethereum, mas é focada no fornecimento de soluções privadas e mais centralizadas para empresas que desejam trabalhar com blockchain.

Embora Dimon esteja falando sobre sua opinião pessoal, ainda parece curioso que o CEO do JP Morgan ignore as criptomoedas enquanto a empresa está criando seus próprios ativos digitais baseados em blockchain.

Tags