Home  >  Plataformas

Por que a Microsoft precisa correr para ajustar as atualizações do Windows 10

Especialistas alertam sobre falta de confiabilidade nos últimos updates

Gregg Keizer | Computerworld EUA

23/10/2018 às 8h59

windows 10
Foto: Shutterstock

Após o fiasco com as atualizações do Windows 10  - caso em que a Microsoft retirou a atualização do recurso de queda da distribuição e instruiu aqueles que já tinham uma cópia a não instalar -, a empresa tem recebido pedidos para que atue o mais rápido possível.

De acordo com Chris Goettl, gerente de produto da Ivanti, a Microsoft precisa entender isso, pois está ficando sem tempo. "Se a Microsoft quiser continuar nessa trilha do modelo do Windows 10 [liberação rápida], suas atualizações devem ser de melhor qualidade", apontou.

O problema da nova atualização era que, em alguns computadores, o processo de update apagou todos os arquivos nas pastas Documentos, Imagens, Música e Vídeos. Embora a Microsoft tenha reiniciado o teste da nova versão com participantes do programa beta, ela ainda não restaurou o acesso à atualização para download manual nem começou a fornecê-la aos clientes via Windows Update ou WSUS.

Esse foi o maior fracasso na curta história do Windows 10. "Isso é extremamente indesejado para a Microsoft, e levanta a questão de se a empresa está indo rápido demais e quebrando muitas coisas no processo", disse Ed Bott, observador do Windows, sobre decisão de encerrar a divulgação de 1809. Bott também chamou o movimento da Microsoft de "sem precedentes".

Embora os comentários variassem sobre a retração - e o que significava para a Microsoft e para os clientes - havia temas gerais, nenhum deles realmente novo no debate sobre o Windows 10 e a estratégia do sistema operacional do fabricante. Era o teor das críticas que pareciam diferentes. 

Qualidade só no nome

Solicitações para que a Microsoft melhore a qualidade de seus upgrades e as atualizações estão sendo realizadas há algum tempo. Desencadeada por longos trechos de atualizações mensais que causam problemas - ironicamente, a Microsoft os chama, incluindo os famosos lançamentos de segurança "Patch Tuesday", atualizações de "qualidade" -, clientes comerciais têm exigido mais.

Em julho, a especialista em patch Susan Bradley, uma consultora de segurança e rede de computadores que também modera a lista de endereçamento do PatchMangement.org, implorou aos executivos seniores da Microsoft que lessem as descobertas de uma pesquisa com profissionais de TI que ela conduziu. A pesquisa descreveu como o pessoal de TI estava insatisfeito com o processo de correção do Windows, em especial a qualidade das atualizações.

"Seus clientes encarregados de consertar e manter sistemas não estão satisfeitos com a qualidade das atualizações e sentem que isso não pode continuar como está", escreveu Susan em uma carta aberta aos líderes da Microsoft, incluindo o CEO Satya Nadella. Dos mais de mil entrevistados, 64% estavam "muito insatisfeitos" ou "não satisfeitos" com a qualidade das atualizações do Windows.

Essas opiniões só foram reforçadas pelo problema da nova versão.

"Entre lançamentos de qualidade e lançamentos de funcionalidades, eles estão perdendo qualidade em todos os níveis. Continuo dizendo que os dispositivos Surface devem ter a melhor experiência de patch e aparência e novamente a atualização está bloqueada em alguns dos dispositivos Surface, já que eles precisam de um driver Intel”, comenta a especialista.

Goettl cita uma série de atualizações de bugs, como o Creators Update, do Windows 10, também conhecido como 1703, Windows 7 e Windows 10 1803 - a atualização de abril de 2018 - como exemplos de edições com falhas recentes. "Mas perder dados de clientes é muito grave", frisou ele.

Preocupações com a qualidade - ou a falta dela - nas atualizações do Windows geram mais do que o impacto imediato de PCs danificados ou o tempo gasto na implantação de relançamentos. Atualizações de baixa qualidade assustam os clientes, especialmente os clientes comerciais, que ficam desconfiados ao instalar imediatamente patches de segurança ou procurar maneiras de pular o máximo possível de atualizações de recursos.

O que aconteceu com o teste?

Quando a conversa se volta para o Windows e a qualidade de suas atualizações, os usuários inevitavelmente perguntam sobre os testes. Por que os testes não descobriram esse bug ou essa falha? O que está acontecendo com o teste? A Microsoft está testando suas atualizações?

windows 10

Para muitos, há uma linha direta entre o lançamento da Microsoft em 2014 de um grande número de testadores internos e o declínio na qualidade. Em resposta, a Microsoft aponta para o Windows Insider, o programa que visualiza atualizações de recursos - mas não as atualizações mensais de segurança e não relacionadas à segurança - para um grande grupo de voluntários do Windows 10. Os 15 milhões de Insiders planejam reportar problemas que os engenheiros da Microsoft corrigem antes que o código chegue aos PCs de produção.

Embora as exclusões de arquivos tenham sido relatadas por alguns Insiders antes que o 1809 recebesse sinal verde, a Microsoft sugeriu que foram ignoradas porque a empresa não tinha noção de sua gravidade. "Para nos ajudar a detectar melhor esses problemas nós adicionamos a capacidade de os usuários também fornecerem uma indicação de impacto e gravidade ao preencher o Feedback Iniciado pelo Usuário", disse John Cable, diretor de gerenciamento de programas do grupo de serviços e entrega do Windows.

Os especialistas ficaram horrorizados com o fato de o Insider ter falhado em produzir uma correção e crítico do próprio conceito por trás do programa. "Isso teve que surgir pelos Insiders", disse Goettl. "Como [1809] não ficou retido, como a Microsoft não parou?"

"O programa Insider é um ótimo programa de marketing, [mas] não é um programa de testes beta", afirmou Susan. "Muitos itens de feedback não têm detalhes, nenhum contexto, nenhuma boa informação de bug, [então] não há como a Microsoft tomar qualquer outra ação além de apagá-los. Atualmente, o programa Insider deste lado da parede parece como uma mangueira de combate a furacões que, na maioria das vezes, é um desperdício de recursos”.

A Microsoft pode consertar isso?

Não está claro se as reclamações sobre a estratégia de atualização do Windows 10 chegaram a um ponto crítico - isso parece improvável por razões práticas, já que as empresas realmente não têm alternativa ao Windows. Mas o volume de vozes que pedem mudanças certamente aumentou.

"Após o desastre em torno do Windows 10 October Update / 1809, a percepção de que a Microsoft perdeu o controle de sua estratégia de atualização do Windows 10 é ainda mais aparente", escreveu Mary Jo Foley, que escreve para o ZDNet.

O conselho de Mary para a Microsoft: fazer uma pausa no lançamento do Windows 10 com novos recursos. "É hora de a empresa lançar pelo menos uma - e talvez mais - atualização de recursos do Windows 10 que se concentram exclusivamente em confiabilidade/fundamentos e não em recursos".

Outros tem ideias diferentes. "Algo como [1809] vai acontecer de novo. A Microsoft precisa de um cenário de quebra melhor", comentou Goettl. Com isso, ele quis dizer que a empresa deveria ter um plano de resposta rápida para "colocar esses sistemas de volta ao serviço" o mais rápido possível.

De sua parte, Susan sugeriu que a Microsoft voltasse o relógio. "A Microsoft precisa de um programa de teste externo do SUVP que atraia mais empresas", disse ela, referindo-se ao antigo Programa de Validação de Atualização de Software, que visualizou atualizações de segurança para um pequeno grupo de organizações convidadas, incluindo empresas, para testar patches antes eles foram emitidos para o público. "O Insider é ótimo para perguntar 'Então, o que você acha disso?', mas não é bom encontrar esses bugs de lançamento."

Para Goettl, as coisas não poderiam continuar como estão hoje. "Se continuarmos na pista, será mais doloroso no futuro", disse ele, prevendo mais problemas para 1809.