Home  >  Carreira

Segurança da informação: tudo sobre a valorizada carreira

Profissional com experiência chega a ganhar salários acima de R$ 200 mil por ano

Da Redação

19/10/2018 às 11h33

Foto: Shutterstock

De acordo com a Pesquisa Salarial 2018 realizada pela consultoria Robert Walters, um engenheiro de segurança da informação com quatro a oito anos de experiência pode ganhar anualmente entre R$ 109 mil e R$ 119 mil  - cerca de R$ 9 mil mensais. Ainda, os salários aumentam gradualmente conforme a experiência cresce, podendo passar para R$ 208 mil (R$ 17 mil mensais) ao ano para pessoas que possuem mais de 12 anos de carreira.

A carreira está muito valorizada no mercado. E não é por menos. Em 2017, houve quase 160 mil ciberataques em todo o mundo e o número elevado de crimes digitais reforça o motivo pelo qual tantas empresas estão investindo na contratação de especialistas em segurança da informação.

A Eset, empresa fornecedora de soluções e monitoramento para cibersegurança, listou os desafios e as características da carreira de segurança da informação. O especial foi preparado em homenagem ao Dia do Profissional de TI, comemorado nesta sexta-feira, 19 de outubro.

O que faz?

O profissional de segurança da informação é responsável pela manutenção das informações de uma empresa, especialmente as sigilosas, prevenindo fraudes, vazamentos de dados e ataques de ransomware. Ele pode administrar ou até auditar as informações da empresa, de maneira que elimine os riscos de um ciberataque ou perda de dados.

É uma carreira em que o profissional precisa estar sempre atualizado sobre as principais brechas de segurança, vírus, falhas em dispositivos e sistemas operacionais, além de saber qual a melhor forma de combater cada uma destas ameaças.

Como se preparar

Existem muitas certificações específicas para segurança da informação, como a CISSP (Certified Information Systems Security Professional) e a Certified Information Security Manager (CISM), além de outras, que estão relacionadas de forma menos direta à área, como a Certified Information Systems Auditor (CISA), voltada a controle de auditoria, e a Certified in Risk and Information Systems Control (CRISC), voltada para riscos corporativos em geral. Outra atividade que pode dar visibilidade ao currículo é participar de competições mundiais de cibersegurança, como a Cyber Olympics.

Por onde começar?

Apesar de serem certificações extremamente importantes, muitas delas são para profissionais que já possuem alguma experiência na área. Quem quer começar do zero, pode optar por cursos online para os níveis iniciante e intermediário de plataformas como Udemy, Coursera, Udacity, Veduca ou Sebrae, por exemplo.

Camilo Di Jorge, presidente da Eset, lembra que não existe um mercado que não precise de segurança da informação. "Portanto, é uma carreira bastante promissora", afirmou. Mas engana-se quem pensa que só de habilidades técnicas vive um profissional de SI. “Como essa área demanda estar sempre próximo a outras equipes da empresa, além de certificações e constante atualização, são bastante valorizados profissionais com habilidades de relacionamento, liderança e trabalho em equipe”, finalizou o executivo.