Home  >  Plataformas

Google+ será exclusivo para clientes corporativos

Gigante de buscas anunciou recentemente a descontinuidade da rede social

Matthew Finnegan – Computerworld EUA

18/10/2018 às 15h34

Foto: Shutterstock

O Google Plus estará disponível somente para usuários corporativos, após a decisão de desligar o acesso do consumidor nos próximos meses. O Google anunciou planos para descontinuar a rede social na semana passada, após relatos de uma falha de segurança que expôs dados de usuários a desenvolvedores de terceiros. O bug foi descoberto e corrigido pela empresa como parte de uma auditoria interna de controles de privacidade, apelidada de Project Strobe. Mas a violação não foi divulgada até recentemente.

O Google lançou o "Plus" em 2011 como concorrente do Facebook, mas não conseguiu obter um impulso significativo ao tentar substituir seu rival. Apesar de ter 395 milhões de usuários ativos mensais, o tempo real gasto com o Plus permanece baixo - o Google disse que 90% das sessões de usuários duram menos de cinco segundos.

O acesso do consumidor ao Google Plus está previsto para terminar em agosto de 2019.

Mesmo assim, o Google afirmou que continua comprometido em oferecer suporte à plataforma para assinantes do G Suite, o pacote de produtividade em nuvem do Google para clientes corporativos.

"Temos muitos clientes corporativos que estão encontrando grande valor no uso do Google Plus em suas empresas", disse Ben Smith, Google Fellow e vice-presidente de engenharia. "Nossa análise mostrou que o Google Plus é mais adequado como um produto corporativo em que os colegas de trabalho podem participar de discussões internas em uma rede social corporativa segura".

A empresa revelou novos recursos voltados aos negócios como parte da "nova direção" do Google Plus e citou a Nielsen e a varejista francesa Auchan como grandes organizações que já usam o aplicativo para conectar milhares de funcionários.

Os novos recursos incluem a possibilidade de os administradores do G Suite moderarem e revisarem as postagens dos funcionários, o que se baseia em outras adições recentes, como um painel para as métricas de engajamento da comunidade. Os administradores também poderão definir fluxos personalizados que contenham comunicações relacionadas a um assunto específico.

google

Além disso, as tags de mensagens devem facilitar a troca de informações entre os funcionários e os colegas certos, segundo o Google, com mensagens de rascunho e a capacidade de ver as tags sugeridas. O objetivo é ajudar os funcionários a acompanhar os tópicos de discussão que são relevantes para sua função.

"Com essa nova experiência do Google Plus, os clientes do G Suite podem criar um tecido conectivo mais forte em grandes organizações", disse David Conway, gerente de produto do Google.

O anúncio da companhia deve ser visto como um ponto de partida, disseram analistas. "É bom ver o Google falar mais sobre as redes sociais corporativas, mas esses recursos parecem ser incrementais", disse Larry Cannell, diretor de pesquisa do Gartner.

Como uma rede social corporativa, o Google Plus enfrenta a concorrência de ferramentas já estabelecidas, como Microsoft Yammer, Jive e Facebook, que recentemente reforçaram o suporte à colaboração entre grupos de várias empresas.

O reposicionamento do Google Plus pelo Google ocorre à medida que mais empresas adotam as ferramentas de bate-papo da equipe que surgiram nos últimos anos, como o Slack e o Microsoft Teams. O Google tem sua própria participação, o Hangouts Chat, que começou no Google Plus.

Essas ferramentas de colaboração do fluxo de trabalho prometem ajudar na comunicação e colaboração mais eficientes entre os colegas, além de oferecer taxas de adoção mais altas do que as iterações passadas das redes sociais.

Smartphone

"O Google está aumentando seus esforços no espaço de comunicação e colaboração empresarial em um momento de transição", disse Richard Edwards, diretor de serviços e analista de pesquisa da Freeform Dynamics.