Home  >  Negócios

Splunk adere ao mercado de internet das coisas

Empresa especialista em dados quer oferecer análises preditivas para setores como manufatura, petróleo e gás, energia, transporte e energia

Scott Carey – Computerworld UK

08/10/2018 às 8h02

internet das coisas splunk
Foto: Shutterstock

Splunk, fornecedora de plataforma para inteligência operacional, formalizou seus planos de entrar no mundo da internet das coisas (IoT) com a Splunk Industrial IoT. A empresa promete "aproveitar a capacidade da Splunk de tornar os dados utilizáveis ​​para um conjunto totalmente novo de clientes".

Com a IoT Industrial, o fornecedor está reunindo o armazenamento de dados Splunk Enterprise para correlacionar dados de sensores IoT, Sistemas de Controle Industrial (ICS), sistemas e aplicativos SCADA, junto a recursos de kit de ferramentas de machine learning e a solução IAI (Industrial Asset Intelligence).

O produto inclui monitoramento de segurança para sistemas de controle industrial, visibilidade em tempo real de dados de ativos e modelos de machine learning para manutenção preditiva pronta para uso.

"A Splunk Industrial IoT está trazendo as operações industriais para a era moderna, ajudando as equipes de tecnologia operacional a manter fábricas, aumentar a produção e prever problemas - mantendo as operações seguras", comentou Ammar Maraqa, vice-presidente sênior e gerente geral da IoT Markets na Splunk.

Segundo o executivo, as organizações industriais carecem de análises de dados em tempo real fáceis de usar que usem o machine learning para ajudar a prever o tempo de inatividade e priorizar alertas em sistemas diferentes, para que a empresa possa agir.

O produto estará disponível em geral a partir de 30 de outubro, quando o fornecedor entrar oficialmente no mercado. A SAP já oferece análises preditivas para clientes da ferramenta por meio de sua plataforma Leonardo, além de outros grandes fornecedores como AWS, Dell, Hitachi, Microsoft, Salesforce e IBM oferecem suas próprias plataformas de IoT na nuvem.

Desafios

Maraqa explicou que um determinado conjunto de clientes já expandiu seu uso Splunk com dados da internet das coisas, tal como tinham feito alguns anos antes, aumentando a competência do fornecedor além do domínio de TI e no espaço de segurança.

Com o IoT Industrial, o fornecedor está procurando entregar um produto para essa nova base de clientes, trabalhando com os primeiros usuários em programas alfa e beta.

"É um centro de compra diferente, por isso queremos mostrar que estamos empenhados em servir-los como eles querem ser servidos, e não entregar um produto de segurança de TI disfarçada", frisa o executivo.

Isso incluiu um esforço de contratação para trazer mais conhecimento de domínio da IoT para a empresa. "Ao longo de três anos, construímos um grupo de mercado com pessoas para todas as funções: gestão de produtos, profissionais de marketing e vendas e especialistas com conhecimento de domínio", diz Maraqa.

A IoT é um caso de uso natural para a Splunk, que já é especializada em gerenciar e compreender dados grandes e confusos. Mas a empresa não queria se apressar no que está se tornando um espaço superlotado.

Cliente referência

O produto é direcionado a organizações nos setores de manufatura, petróleo e gás, energia, transporte, energia e serviços públicos.

Um dos primeiros clientes é a BMW, que tem trabalhado com a Splunk para usar seu kit de ferramentas de machine learning para entender os dados que saem de seus veículos de teste.

A montadora mostrou um case em que desenvolveu um modelo para prever padrões de tráfego ao longo de uma semana em Munique. A BMW também pretende incluir mais fontes de dados, como informações sobre clima e transporte público, para enriquecer seus modelos para prever padrões de tráfego após um acidente, por exemplo.