Home  >  Negócios

Depois de rodada de investimento, BluePex mira crescimento

Liderada pelo empreendedor Jefferson Penteado, empresa de segurança da informação busca ser o braço de TI de pequenas e médias

Déborah Oliveira

03/10/2018 às 8h59

Depois de rodada de investimento, BluePex mira crescimento
Foto: Divulgação/BluePex

De vendedor de frango na feira a empreendedor, Jefferson Penteado sabia que montar sua empresa exigia dedicação. E sua história começou cedo. Aos 17 anos, montou seu primeiro negócio, a Time System, que desenvolvia softwares administrativos para pequenas empresas. Alguns anos depois, alterou o nome da companhia e a vendeu em 2005 para a Folhamatic Sistemas.

Nesse meio tempo, criou modens para conexão de pequenas empresas à recém-chegada web comercial e estabeleceu parceria com provedores de internet. Também fundou sua segunda companhia, em 1997, em São Paulo, com o nome de GrupoNet Tecnologia.

Mas foi após assistir a uma reportagem na TV, que citava a possível troca do nome da Petrobras para torná-la mais atraente internacionalmente que veio o alerta: precisava de uma marca que pudesse ser reconhecida em todo o mundo. “Assim nasceu a BluePex em 2006”, afirma Penteado, há 20 anos CEO da BluePex.

Empresa nacional especializada em soluções para segurança da informação, a BluePex oferece, hoje, appliances e serviços, com o objetivo de garantir controle e segurança de redes empresariais e governamentais. Entre suas soluções estão servidores Unified Threat Management (UTMs), servidores profissionais de e-mails, filtros para controle de acesso, servidores antispam e antivírus e Virtual Private Networks (VPN).

Logo no início da atuação, a BluePex conquistou importantes clientes, como Exército Brasileiro, para quem a empresa desenvolveu um antivírus, e que segue em sua carteira até hoje. Com escritórios em Limeira, no interior de São Paulo, e na capital paulista, a BluePex concentra seus esforços hoje para crescer.

A empresa registrou salto em torno de 20% nos últimos anos e, para acelerar sua atuação, ingressou em junho deste ano no portfólio do Fundo Criatec 3, criado pelo BNDES e gerido pela Inseed Investimentos, recebendo investimento de R$ 6 milhões. “Mais do que financiamento, buscávamos um investidor que nos ajudasse com o conselho da empresa, governança e decisões de negócios”, ressalta Penteado, que espera expansão de 50% já neste ano.

Foco em PMEs

O executivo destaca que, hoje, o foco na BluePex está nas pequenas e médias empresas (PMEs), que geralmente não podem contratar grandes consultorias para fortalecer suas estruturas de segurança da informação, mas precisam proteger suas infraestruturas.

“Especialmente agora com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e com o crescimento de diversos tipos de ataque, como o ransomware, a proteção e a privacidade nunca estiveram em tamanha evidência.”

A proposta da BluePex nas PMEs, portanto, é de apoiar o trabalho do responsável pela TI, oferecendo soluções de ponta a ponta, distanciando o negócio de soluções e alternativas caseiras. “Nas pequenas empresas, o profissional de TI cuida do PABX, do smartphone, da impressora, da segurança. Enfim, de tudo. Atuamos para ajudá-lo a antecipar problemas de segurança e levar tranquilidade à operação”, diz.

Tags