Home  >  Carreira

11 posições de TI com falta de profissionais qualificados

Lista mostra qualificações que empresas têm mais dificuldades para contratar

Paul Heltzel - CIO (EUA), com Redação

27/09/2018 às 16h06

Profissional Futuro
Foto: Shutterstock

Tarefas como inteligência artificial e ciência de dados estão no topo da lista das qualificações mais em falta no mercado de TI. Um dos principais motivos é porque são tecnologias relativamente novas e estão sendo introduzidas em todos os tipos de empresas passando por transformação digital.

Mas quais as posições de TI que mais sentem com a falta de profissionais qualificados no mercado? Confira:

1- Tecnologia emergente + senso de negócios

Especialistas com os quais falamos apontaram uma lista de habilidades desejáveis ​​e experiências necessárias em áreas emergentes como computação cognitiva, Machine Learning, análise de dados, IoT e Blockchain. Mas os verdadeiros unicórnios são candidatos que podem não apenas aprofundar seu banco de habilidades tecnológicas, mas manter um olho no resultado final.

“O maior desafio não é apenas encontrar pessoas com habilidades, mas pessoas que podem conectar os pontos para criar impacto nos negócios”, diz Harley Lippman, fundador e CEO da empresa de TI Genesis. “Por exemplo, houve um foco nos últimos anos no gerenciamento de dados corporativos, Big Data e Analytics. Encontrar verdadeiros cientistas de dados continua sendo um desafio. As empresas concentraram-se em explorar os dados para melhorar a tomada de decisões nos negócios e criar vantagem competitiva. ”

2 - Especialistas em risco de segurança com uma mentalidade científica

Encontrar candidatos com as habilidades técnicas certas em 2018 é menos problemático do que encontrar candidatos com habilidades para resolver problemas. Por exemplo, as habilidades de segurança cibernética estão em alta demanda, mas também há uma mentalidade proativa que tem elevado a procura por testadores de penetração de alto valor.

Carreira 2019

“Muitos testadores podem executar ferramentas, encontrar bugs e até mesmo explorá-los”, diz Doug Barbin, analista de segurança cibernética da Schellman & Co. “Se você não pode pegar essa descoberta e traduzir em uma declaração clara de risco e ameaça, os relatórios também se transformam em ruído e podem conduzir a ação ou inação erradas. O profissional que está sempre procurando novos desafios e maneiras de fazer as coisas é ave rara. Essas são habilidades sociais que nem sempre são comuns, mas valem seu peso em ouro quando você as encontra. ”

3- Auditores de segurança capazes de realizar investigações profundas

Os auditores de segurança são outra posição em que os gerentes de contratação dizem estar tendo problemas para encontrar bons candidatos.

“Você pode recrutar pessoas com profundidade em tecnologias de nuvem e virtualização, plataformas operacionais Linux e tecnologias de rede e segurança”, diz Barbin. "Mas se eles não têm as habilidades para entrevistar desenvolvedores, avaliar conjuntos de controle, fazer perguntas difíceis - e mais importante - documentar suas descobertas de forma coerente, qualquer conhecimento que eles tenham sobre a tecnologia subjacente é descartável."

4 - Especialistas em robótica

Alguns papéis são difíceis de preencher porque a tecnologia é de ponta, há a necessidade de uma combinação de habilidades e o pool de candidatos é inerentemente pequeno.

"Nossa situação é única, pois procuramos principalmente especialistas em robótica móvel em vez de pessoal de TI em geral", diz Randolph Voorhies, CTO da inVia Robotics. "Engenheiros com o conjunto de habilidades necessárias são extremamente raros, então tivemos que confiar em uma combinação de headhunters, boca a boca e mídias sociais para atrair o talento certo ”.

Soft Skills CW

Esses tipos de empregos podem levar a uma concorrência acirrada, em termos de salário e benefícios oferecidos pelas empresas que fazem a contratação, diz Ben Carr, vice-presidente de estratégia da Cyberbit.

“Papéis como engenheiros reversos de malware, especialistas em Big Data com especialização em segurança ou criptologistas estão entre os mais competitivos. Os candidatos podem ser extremamente exigentes em relação às posições que estão buscando. Muitas das posições abertas são funções críticas e os gerentes de contratação estão tentando encontrar o candidato perfeito, o que aumenta a complexidade do processo. ”

5 - Especialistas em GDPR e privacidade de dados em geral

As empresas que empregam dados pessoais de residentes europeus precisam estar em conformidade com as regulamentações de proteção de dados da UE. No entanto, é difícil encontrar profissionais de tecnologia com experiência nessa área.

“É uma área tão quente no momento, mas também muito mais recente do que nossas outras linhas de serviço”, diz Lori Jendrucko, gerente de talentos da Schellman & Co. Segundo ele, tem sido especialmente difícil contratar mulheres em áreas de auditoria de TI em geral.

Jim Chilton, CIO da Cengage, está descobrindo que a demanda por todos os tipos de papéis de privacidade de dados é especialmente alta.

“A maioria das empresas precisa de uma organização, não apenas de um indivíduo, com foco em proteger as informações de funcionários e clientes, bem como seus ativos digitais”, afirma Chilton. "Como todos estão contratando para esses cargos, os salários estão aumentando rapidamente e os candidatos têm grande poder de barganha".

6- Engenheiros de DevOps e outros desenvolvedores ágeis e adaptáveis

A necessidade de funcionários de tecnologia com a experiência DevOps não é novidade. E, no entanto, as organizações dizem que ainda estão tendo dificuldade em encontrar talentos para esse papel vital.

“À medida que a DevOps ganhou visibilidade, por causa de suas enormes capacidades de economia de custos - juntamente com a simplificação da infraestrutura - muitas empresas estão buscando esse conjunto de habilidades com pouco ou nenhum sucesso”, diz Giancarlo DiVece, presidente da Unosquare. "A maioria dos talentos caiu no DevOps por engano e, em seguida, aprendeu o que precisava colocando a mão na massa."

É especialmente difícil construir uma equipe de DevOps que possa mostrar alguma flexibilidade à medida que a função evolui, diz Sarah Lahav, CEO da SysAid Technologies.

"Nós atraímos alguns candidatos talentosos nos últimos anos que possuem habilidades únicas", diz Lahav. “Dito isso, ainda estamos achando desafiador localizar pessoas versadas em Agile que tenham experiência em DevOps. Em geral, os funcionários que atualmente são mais difíceis de encontrar são os candidatos com as habilidades para alterar e acomodar mudanças com base em feedbacks reais. ”

Mathieu Nebra, co-fundador da OpenClassrooms, concorda que os funcionários com experiência Agile são uma coisa, mas encontrar uma verdadeira agilidade é mais difícil.

“Uma das habilidades mais difíceis - e mais difíceis de ensinar - é a verdadeira agilidade. É claro que é importante encontrar uma pessoa que tenha habilidades em, por exemplo, uma linguagem de programação como o Python, mas atualmente é crucial encontrar uma pessoa que possua essas habilidades e também seja capaz de aprender, adaptar e evoluir se outras habilidades digitais forem necessárias ”, diz Nebra.

7 - Frrelancers especializados

Alguns papéis são difíceis de preencher porque o candidato prefere manter suas opções em aberto trabalhando por projeto. Arun Srinivasan, vice-presidente sênior da SAP Fieldglass, diz que vê isso em áreas importantes como ciência de dados, arquitetura de segurança e funções avançadas de mobilidade e análise.

“Por uma questão de oferta e demanda, essas pessoas optam cada vez mais por trabalhar como autônomos, freelancers, trabalhadores por hora ou por meio de consultorias”, diz Srinivasan, que descreve o mercado de trabalho como o mais enxuto que viu em mais de uma década. "Eles encontram maior variedade, mais flexibilidade e querem selecionar oportunidades que os deixem moldar sua carreira".

8- Cientistas de dados e talentos em Big Data

À medida que as empresas trabalham para manipular dados e usá-los para tomar decisões de negócios, está ficando cada vez mais difícil preencher posições em gerenciamento de dados corporativos, Big Data e Analytics.

“Encontrar verdadeiros cientistas de dados continua a ser um desafio”, diz Lippman, da empresa de recrutamento Genesis10. “O foco agora está em como explorar os dados para melhorar a tomada de decisões de negócios e criar vantagem competitiva”, completa.

9 - Especialistas nativos da nuvem

À medida que a tecnologia de nuvem empresarial amadurece, há uma necessidade crescente e fornecimento limitado de trabalhadores com habilidades para desenvolvimento nativo na nuvem.

“Não se trata apenas de migrar para a nuvem, mas de adaptar processos e organizações para aproveitar os aspectos exclusivos da nuvem”, afirma Joe Beda, CTO da Heptio e ex-membro do serviço de nuvem da Google VM.

Beda enfatiza um papel em particular: “Grande parte desse conjunto de habilidades se concentrará na engenharia de confiabilidade do site - um foco na criação de tecnologia sustentável e sistemas de pessoas para permitir que engenheiros criem serviços e aplicativos de forma mais eficiente e confiável.  Os mais difíceis de contratar são aqueles que combinam isso com o desejo e a habilidade de adaptar essas técnicas a um empreendimento mais tradicional ”.

10 - Funções de infraestrutura em áreas emergentes

Muitas empresas estão contratando para funções de infraestrutura em áreas como visão computacional, Deep Learning e Internet das Coisas, diz Mike Grandinetti, CMO e CSO da Reduxio.

“Com tanta coisa indo para a nuvem, está ficando muito difícil encontrar candidatos para funções de infraestrutura on-premise”, diz Grandinetti. “As empresas querem alguém que 'tenha visto tudo', porque segurança e infraestrutura não são papéis para treinar durante o trabalho sem que já haja uma base firme na equipe.”

11- Tradutores de tecnologia

Uma quantidade expressiva de recrutadores nos diz que vem tendo muita dificuldade para encontrar gerentes de TI que possam falar com funcionários não técnicos, diz Elisha Thompson, gerente do Addison Group.

"É difícil encontrar candidatos que possam entrar em qualquer tipo de ambiente de negócios e prosperar", diz ela. “Isso é especialmente verdadeiro entre as funções de segurança cibernética e DevOps, nas quais a cultura empresarial desempenha um grande papel no desenvolvimento profissional.”