Home  >  Plataformas

Busca.Legal cria chatbot de tributação com IBM Watson

T1 foi desenvolvido em parceria com a Systax e utiliza ferramentas de computação cognitiva da Big Blue

Da Redação

21/09/2018 às 11h10

chatbot
Foto: Shutterstock

A Busca.Legal – ferramenta que otimiza o ritmo de trabalho nas buscas por informações de tributação de produtos – criou um chatbot focado na área tributária: o Busca.Legal Tax One – T1. O desenvolvimento foi realizado em parceria com a Systax, empresa de inteligência fiscal que organiza um acervo com mais de 3,9 milhões de regras tributárias.

Utilizando a computação cognitiva IBM Watson, o chatbot T1 fornece em sua plataforma online toda a tributação (ICMS, ICMS-ST, IPI, PIS e COFINS) dos produtos, incluindo o CEST, CST, alíquota, MVA, Pauta e benefícios fiscais em qualquer estado do Brasil, informado ainda a base legal. O banco de dados de tributação utilizado no T1 é fornecido pela Systax e contempla mais de 2 milhões de produtos.

O robô ainda permite uma escolha do nicho do mercado, podendo ser indústria, atacado ou varejo. Calculando em tempo: sem o T1, para descobrir a tributação de determinado produto é gasto em torno de uma hora. Com o chatbot, basta digitar a dúvida no campo de pergunta e essa resposta é fornecida em segundos pelo software, afirmam as empresas.

Paschoal Naddeo, sócio do Busca.Legal, destaca que a inteligência artificial revoluciona a área de tributação. “Sem o chatbot, uma pesquisa vasta teria de ser feita para encontrar as respostas. O T1 não faz a pesquisa, ele não demora, pois ele já traz uma resposta à pergunta. Então essa é a grande revolução, ele é o primeiro chatbot de tributação do produto. Ganha-se no tempo e na precisão da informação. Utilizar inteligência artificial na área de tax já é um pioneirismo”, comenta Naddeo.

Segundo Fábio Rodrigues, sócio da Busca.Legal e diretor da Systax, o chatbot proporciona ao profissional mais tempo hábil para se dedicar na análise, e não na pesquisa. "Os profissionais acabam não tendo tempo para analisar os resultados obtidos com as pesquisas que são feitas. Às vezes, não têm tempo nem para realizar essas pesquisas. O T1 faz o trabalho moroso e o profissional faz a análise. Dessa forma, os serviços repetitivos passam a ser automatizados, otimizando o trabalho em quase 100%", garante.

2 Trackbacks

Deixe uma resposta