Home  >  Carreira

60% dos jovens da geração Z no Brasil se consideram bem-sucedidos

Informação é de novo estudo do LinkedIn, que revela ainda o que significa ter sucesso para esses jovens de até 21 anos

Da Redação

06/09/2018 às 12h00

Foto: Shutterstock

Mais da metade (60%) dos jovens brasileiros da chamada Geração Z (com 21 anos de idade ou menos) já se consideram bem-sucedidos, segundo uma nova pesquisa global do LinkedIn, realizada pela consultoria YouGov.

Mesmo entre os jovens brasileiros da geração Z que afirmam ainda não ter atingido o sucesso, o otimismo é visível no tempo que eles estimam alcançar seus objetivos, conforme o estudo. Isso porque cerca de 65% dos entrevistados nessa faixa etária disse que acredita que alcançará o sucesso em um prazo curto, de um a cinco anos.

O que é sucesso para a Geração Z?

Mas o que é sucesso para a Geração Z? Quando questionados sobre isso durante a pesquisa, os jovens brasileiros da Geração Z citaram, entre as diferentes opções, ‘ser feliz’, em primeiro lugar (72%); ‘manter o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho’, em segundo (71%); e ‘ser saudável’ (68%), em terceiro.

Por outro lado, as alternativas relacionadas a dinheiro, como ‘ganhar um aumento de salário’ e ‘ganhar mais dinheiro que meus amigos’, registraram percentuais baixos, alcançando 21% e 7%, respectivamente. O mesmo aconteceu com opções ligadas a relacionamentos, como ‘se casar’ (27%) e ‘estar em um relacionamento’ (23%).

Diferenças entre países

Neste quesito (de alcançar sucesso), aponta o estudo, os jovens com até 21 anos do nosso país só ficam atrás dos Emirados Árabes Unidos, onde 69% dos entrevistados da Geração  Z afirmam ter atingido sucesso, superando a média global, de 47%. Para efeito de comparação, esse percentual é muito menor entre jovens da mesma faixa etária em países como China (16%), Estados Unidos (32%).

Diferenças entre gerações no Brasil

Apesar de alto, o número de jovens brasileiro da Geração Z que se consideram bem-sucedidos é mais baixo do nas outras gerações seguintes. Isso porque esse percentual é de 67% entre 25 e 34 anos, 75% entre 35 e 44 anos, 81% entre 45 e 54 anos e 79% para pessoas de 55 anos ou mais, conforme o levantamento da rede social profissional.

Metodologia

A pesquisa em questão foi conduzida com 18.191 homens e mulheres com idades entre 18 e 55 anos ou mais de 16 países. No Brasil, foram 1.010 entrevistados das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste. O estudo foi realizado pela consultoria YouGov, por questionário via e-mail, no período de 12 de outubro a 3 de novembro de 2017.

Deixe uma resposta