Home  >  Plataformas

Pesquisas mostram blockchain na mira para ampliar eficiência corporativa

Executivos expressam receio quanto à incerteza regulatória e à falta de padrões, mas suas empresas estão no caminho da adoção da tecnologia

Lucas Mearian, da Computerworld/EUA

31/08/2018 às 13h11

Foto: Shutterstock

Estudos realizados pelas consultorias PwC e Deloitte mostram que as organizações estão no caminho para adotar blockchain. O objetivo? Automação comercial e eficiência de transações.

Os relatórios das pesquisas apontam que milhares de entrevistados estão executando projetos de blockchain, e até um em cada três já está em produção. O da PwC, publicado em 28 deste mês, revelou que 84% dos 600 executivos pesquisados indicaram que suas empresas estão "ativamente envolvidas" com blockchain: 20% estão em fase de pesquisa, 32% estão em modo de desenvolvimento, 10% estão em fase piloto 15% estão executando registros de blockchain de produção e 7% fizeram uma pausa em seus projetos. Os 14% restantes indicaram que não estão envolvidos com a tecnologia blockchain.

A Deloitte publicou os resultados de uma pesquisa com executivos em junho, mostrando que quase três quartos (74%) dos entrevistados relataram que suas organizações observam um "convincente caso comercial" para o uso do blockchain, e muitas empresas estão avançando na tecnologia.

Trinta e quatro por cento indicaram que sua empresa já possui um sistema blockchain em produção, enquanto outros 41% disseram esperar que suas organizações implantem um aplicativo blockchain nos próximos 12 meses.

A Deloitte entrevistou 1.053 executivos de "blockchain savvy" em empresas com US$ 500 milhões ou mais em receita anual. A pesquisa abrange sete países: Canadá, China, França, Alemanha, México, Reino Unido e EUA.

"À medida que mais organizações investem seus recursos nessa tecnologia emergente, esperamos que o blockchain ganhe tração significativa, pois seu potencial para maior eficiência, suporte a novos modelos de negócios e fontes de receita e segurança aprimorada são demonstrados em situações do mundo real", afirmou a Deloitte em seu relatório.

2019 tendências

Rajesh Kandaswamy, analista do Gartner e pesquisador-chefe de blockchain, fez uma análise mais ponderada da adoção do blockchain, dizendo que, embora o interesse entre as empresas seja alto, adoções reais são raras. Mesmo quando as organizações realizam projetos de prova de conceito, elas geralmente são lançadas sob pressão de executivos que querem fazer "algo" com blockchain.

"A maioria das indústrias não está próxima da adoção, e mesmo quando o fazem, elas realizam uma atividade limitada para testar a tecnologia, não tanto por causa de um forte caso comercial", disse Kandaswamy por e-mail.

Uma pesquisa do Gartner divulgada em maio revelou que menos de 1% dos mais de 3,1 mil CIOs entrevistados implantaram sistemas de blockchain de produção. A consultoria já completou um segundo estudo cujos resultados ainda não foram divulgados, mas os números de adotantes continuam baixos, disse Kandaswamy.

Entre os 293 CIOs de organizações em planejamento de curto prazo ou que já investiram em iniciativas blockchain, 23% disseram que blockchain requer novas habilidades para a sua implementação em qualquer área de tecnologia, enquanto 18% afirmaram que as habilidades blockchain são as mais difíceis de encontrar.

Segundo o Gartner, outros 14% indicaram que blockchain requer a maior mudança na cultura do departamento de TI, e 13% acreditam que a estrutura do departamento de TI tinha que mudar para implementar a tecnologia.
Atualmente, o mercado de trabalho para blockchain é quente, mas porque é tão nascente, há escassez de desenvolvedores qualificados para preencher posições.

"O desafio para os CIOs não é apenas encontrar e reter engenheiros qualificados, mas sim o suficiente para acomodar o crescimento dos recursos à medida que os desenvolvimentos de blockchain crescem", afirmou o vice-presidente do Gartner Research, David Furlonger, no relatório. "Engenheiros qualificados podem ser cautelosos devido à natureza historicamente libertária e independente da comunidade de desenvolvedores blockchain."

blockchain

Quando se trata do preço de implantação do blockchain, a pesquisa da PwC identificou 40% dos entrevistados indicando que sua organização investirá pelo menos US$ 5 milhões em implantações blockchain no próximo ano.
Quarenta e cinco por cento dos entrevistados da PwC, que vieram de 15 "territórios", disseram que a falta de confiança nas capacidades do blockchain e a incerteza regulatória podem atrasar sua adoção.

"Os usuários devem construir confiança na tecnologia. Como acontece com qualquer recurso emergente, existem desafios e dúvidas em torno da confiabilidade, velocidade, segurança e escalabilidade do blockchain. E há preocupações com a falta de padronização e a possível falta de interoperabilidade com outros blockchains", mostrou o relatório da PwC.

No início deste mês de agosto, o Tesouro dos EUA divulgou relatório solicitando aos reguladores estaduais e federais a reformularem estatutos desatualizados e a apoiar inovações tecnológicas como inteligência artificial (IA), aprendizado de máquina e blockchain, que poderiam tornar o sistema financeiro dos EUA mais ágil e competitivo.

Deixando de lado a incerteza, a PwC apontou para pesquisas mostrando que blockchain é uma tecnologia direcionada para uma avaliação de vários trilhões de dólares na próxima década. A empresa citou uma previsão do Gartner de 2017 que previa que blockchain geraria um valor de negócios anual de mais de US$ 176 bilhões até 2025 e mais de US$ 3 trilhões até 2030.

"É possível imaginar que 10% a 20% da infraestrutura econômica global funcionará em sistemas baseados em blockchain no mesmo ano", afirmou a PwC. "Todo mundo está falando sobre blockchain, e ninguém quer ficar para trás."