Home  >  Negócios

Workspace One é caminho da VMware para chegar aos usuários finais

Empresa fortalece plataforma Workspace One para gerenciamento de todos os tipos de dispositivos

Guilherme Borini

29/08/2018 às 10h44

Foto: Guilherme Borini

Mais do que a infraestrutura digital, a VMware quer cada vez mais gerenciar qualquer tipo de dispositivo em organizações. A estratégia demonstra o momento da companhia nos últimos anos, com a diversificação do portfólio, indo além do consolidado mercado de virtualização.

A jornada inclui uma mudança de visão para pensar cada vez mais na experiência de usuários finais, chegando a uma nova camada de clientes. Foi dessa forma que a companhia consolidou a área de End Users, criada em 2014 após a aquisição da AirWatch, empresa que criou uma plataforma para gerenciamento de dispositivos.

Com a compra, a VMware uniu suas ferramentas de virtualização de desktops (o chamado VDI - Virtual desktop infrastructure) com o crescente mercado de dispositivos, criando uma plataforma única.

Trata-se do Workspace One, plataforma integrada de espaço de trabalho digital que permite gerenciar aplicativos em qualquer dispositivo de maneira simples e segura. A ferramenta integra controle de acesso, gerenciamento de endpoints em várias plataformas, além de gerenciamento de aplicativos. Reunindo diversas ferramentas, como Skype e Slack, o serviço está disponível para adoção na nuvem ou implantação on-premise.

O Workspace One é a aposta da VMware para o mercado de ambiente de trabalho digital, no qual tem fortes concorrentes, como Microsoft e Citrix. Mas que tipo de valor a especialista em virtualização está focando para se diferenciar dos rivais?

Edna Massuda, diretora de End User Computing da VMWare na América Latina, aponta que o principal diferencial do Workspace One é a capacidade de unir o gerenciamento de todas as ferramentas em uma única plataforma - isso tanto do lado da equipe de TI, que consegue controlar todos os tipos de aplicação, bem como para o usuário final, que tem todas as ferramentas em uma interface simples e que pode ser acessada por qualquer tipo de dispositivo.

"Um usuário tem apenas uma senha e consegue acessar todas suas aplicações do dia a dia, por meio do ID single sign on. Isso aumenta a produtividade porque o usuário não precisa de senhas", disse Edna.

Marcelo Prado, gerente de sistemas de End User, afirma que outros players não possuem um conceito integrado como o criado pela VMware, oferecendo apenas partes separadas do processo. "Ninguém tem essa suíte completa, com gestão avançada para qualquer dispositivo, seja iOS, Android, macOS ou Windows", disse.

Outro ponto importante, claro, é o preço. Segundo a companhia, o preço de uso é de US$ 15 por usuário/mês, enquanto o valor de concorrentes chega a US$ 50, conforme comparação apresentada pelo COO da companhia Sanjay Poonen.

Inteligência

Durante o VMworld 2018, conferência anual da VMware realizada nesta semana em Las Vegas (EUA), a empresa apresentou uma nova camada de inteligência acoplada à solução.

"Ela ajuda na questão da gestão, com toda informação já tratada com base no histórico do ambiente. Consegue, em um único dashboard, saber quais ações tomar para melhorar a experiência do usuário", explicou Edna.

Com o Workspace One Intelligent Hub, as empresas poderão oferecer experiências aprimoradas aos funcionários e se beneficiar de novas integrações na plataforma que estenda o valor do gerenciamento moderno aos terminais virtuais.

Além da produtividade

Mais do que mirar o mercado de produtividade, a plataforma Workspace One foca em usuários finais por meio da personalização de dispositivos - o que não deixa de ser a gestão dos mesmos.

Prado cita o caso da empresa de aluguel de carros Localiza, que utilizou a ferramenta da VMware para criação de um serviço que oferece smartphones com uso limitado para clientes. No caso, o dispositivo é configurado pela empresa com apenas determinadas aplicações, como apps de navegação e música, para limitar o uso e entregar o sistema personalizado.

O mesmo conceito está sendo testado com um varejista para uma nova solução que otimiza o processo de prova de roupas em lojas. O projeto prevê o uso de um tablet dentro do provador, em que o cliente poderá solicitar novas peças e, após o cadastro, o vendedor busca o item solicitado para o usuário. O dispositivo, no caso, é gerenciado por meio da ferramenta Workspace One, bloqueando outras funções que não sejam o escopo do uso.

"A VMware realizou várias aquisições para ir além da parte de desenvolvimento da aplicativos e de fato viabilizar negócios aos clientes. A demanda pela transformação digital está vindo dos negócios", finalizou Edna.

*O jornalista viajou a Las Vegas (EUA) a convite da VMware

Deixe uma resposta