Home  >  Negócios

Gastos com segurança da informação devem ter alta de 12% em 2018

Com "efeito GDPR", valor deve chegar a US$ 114 bilhões, segundo previsões do Gartner

Da Redação

20/08/2018 às 18h35

Seguranca
Foto: Shutterstock

Os gastos mundiais com produtos e serviços de segurança da informação chegarão a US$ 114 bilhões em 2018, aumento de 12,4% em relação ao ano passado, segundo a última previsão divulgada pelo Gartner. Em 2019, o mercado deve crescer 8,7%, chegando a US$ 124 bilhões, afirma a consultoria.

O levantamento do Gartner revela que os três principais impulsionadores dos gastos com segurança são (1) os riscos de segurança; (2) necessidades de negócios; e (3) mudanças na indústria.

Siddharth Deshpande, diretor de pesquisas do Gartner, comenta que os líderes de segurança estão se esforçando para ajudar suas organizações a usar com segurança as plataformas de tecnologia para se tornarem mais competitivas e impulsionar o crescimento dos negócios. "A persistente escassez de competências e mudanças regulatórias, como o GDPR, estão impulsionando o crescimento contínuo no mercado de serviços de segurança", apontou.

O estudo identificou as principais tendências que afetam os gastos com segurança da informação em 2018 e 2019. São elas:

- Pelo menos 30% das organizações gastarão em serviços de consultoria e implementação relacionados a GDPR até 2019.

- Implementação, avaliação e auditoria dos processos empresariais relacionados ao GDPR devem ser o foco principal dos gastos com serviços de segurança para organizações baseadas na UE, e para aqueles cujos clientes e funcionários residem lá.

- A gestão de riscos e as preocupações com a privacidade dentro das iniciativas de transformação digital vão gerar gastos adicionais com serviços de segurança até 2020 para mais de 40% das organizações.

- Os serviços (assinatura e gerenciados) representarão pelo menos 50% da entrega de software de segurança até 2020.