Home  >  Carreira

Veritas define nova liderança e traça meta ambiciosa para o Brasil

Gustavo Leite é o primeiro country manager da companhia no Brasil

Guilherme Borini

14/08/2018 às 14h03

Gustavo Leite
Foto: Divulgação/Veritas

Legenda: Gustavo Leite

A Veritas, fornecedora de soluções para proteção de dados corporativos e de armazenamento definido por software, tem mais novidades na região. Dois meses após a chegada do novo VP regional América Latina Pedro Saenger, a empresa nomeou nesta semana o primeiro country manager para a operação brasileira. O escolhido é Gustavo Leite, que nos últimos três anos vinha liderando as áreas comerciais Enterprise e Setor Público.

Desde a criação da empresa, a função de diretor-geral para o Brasil vinha sendo acumulada pela então VP Regional Lucia Bulhões e, mais recentemente, por Saenger.

O grande foco da nomeação, segundo Michael Cremen, VP da Veritas para Américas, é ganhar identidade e, sobretudo, maior foco no País, considerando a importância do Brasil para a região. "A palavra é foco. Vamos trazer cada vez mais volume para o mercado brasileiro", afirmou.

Segundo Saenger, o Brasil representa cerca de 50% dos negócios da companhia na América Latina, por isso a necessidade de um líder exclusivo para liderar as operações no país.

A meta definida por Saenger é ambiciosa: dobrar a operação da companhia no Brasil até 2021. "Os próximos quatro anos serão muito melhores do que os últimos", acredita.

A boa expectativa dos executivos está baseada em três principais pilares: o primeiro deles é a nova lei de proteção de dados, que deve ser sancionada nesta terça-feira (14/8) pelo presidente Michel Temer. "As novas regulações vão fazer com que a própria população pressione as empresas por uma melhor gestão de dados", disse Saenger.

No quesito proteção de dados, a aposta da Veritas é na experiência do trabalho desenvolvido para adequação de organizações ao GDPR, lei de proteção de dados europeia, semelhante a que está sendo criada no Brasil. A empresa, inclusive, já está tropicalizando a solução de gestão de dados compatível ao GDPR, para sair na frente no mercado brasileiro.

Outro fator apontado por Saenger é o crescimento exponencial do volume de dados, que, consequentemente, exigirá cada vez mais um melhor gerenciamento de dados.

Por fim, Saenger confia na recuperação macroeconômica do país, mesmo em um ano turbulento de eleições. "Dados são um dos maiores valores das corporações, e devem ser bem protegidos e gerenciados."

Nova liderança

Leite soma mais de 18 anos de experiência no mercado de tecnologia, tendo passado por áreas como vendas e canais, em empresas como Symantec, Enterasys Networks e Cabletron Systems.

O executivo está na Veritas desde 2015, onde foi responsável pelas vendas corporativas e do setor público na região e conquistou uma posição de liderança na região da América Latina

No cargo, o executivo passa a liderar uma carteira de cerca de 5 mil clientes da companhia no Brasil, de setores como financeiro, governo, serviços, manufatura, telecomunicações.

Atualmente, a Veritas detém 24% do mercado de backup e recuperação de dados no Brasil, segundo dados do Gartner. Confiantes, os executivos brincam que a meta, claro, é conquistar 100%.

"Temos uma marca forte e oferecemos muito valor para adicionar aos clientes. Muitos dele estão usando cloud pública e podemos ajudar a criar a fundação para essa jornada", completou  Leite.

Deixe uma resposta