Home  >  Plataformas

Setor público começa a despertar para a transformação digital

Instituições brasileiras de governo estão pisando no acelerador para adoção de novas tecnologias

Alexander Barcelos*

13/08/2018 às 8h01

Brasília
Foto: Shutterstock

Se em muitas verticais da economia, como serviços, varejo, finanças e indústria, os investimentos em TI tiveram um notável crescimento nos últimos anos, o setor público não segue o mesmo ritmo de crescimento nestes aportes, tendo uma tendência mais tímida às aquisições de tecnologia. Mas esta é uma realidade que, aos poucos, começa a mudar.

Pode-se dizer, em um contexto geral, que as instituições brasileiras de governo estão em um momento de despertar para a transformação digital, vendo a TI como uma saída para aumentar a eficiência de seus processos e enxugar custos, uma demanda cada vez mais urgente para as administrações.

Segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o segmento público deve gastar cerca de R$ 4,1 bilhões em soluções de TI em 2018. Entre soluções de infraestrutura, segurança e software, as administrações públicas está aderindo à transformação digital. É por meio da digitalização dos processos, da modernização dos parques de máquinas e sistemas, que as instituições terão maior agilidade, dando conta de suas atribuições de maneira ajustada ao ritmo cada vez mais acelerado da sociedade e do mercado.

O desafio nas mãos dos gestores de tecnologia destas instituições muitas vezes é o de começar. São muitas as soluções oferecidas no mercado e diferentes as demandas em cada administração. Contudo, em uma realidade cada vez mais conectada, investir em infraestrutura pode ser um bom lugar para começar. Bancos de dados configurados de forma robusta, com alta disponibilidade e otimizados para as aplicações podem entregar alto desempenho nos processos internos, suportando as crescentes cargas de dados geradas em diferentes sistemas e eliminando quedas de sistema.

Ainda nos pontos positivos, uma infraestrutura qualificada é a base para aproveitar as vantagens da nuvem. Segundo dados do IBGE, o Brasil hoje conta com mais de 116 milhões de pessoas conectadas à internet. A disponibilização de serviços públicos na nuvem - o chamado e-government - hoje é mais do que uma inovação: os usuários querem praticidade e rapidez na solução de suas demandas junto aos departamentos públicos. Colocar isso na web com acesso facilitado e seguro se tornou uma necessidade.

Para muitos gestores de TI, especialmente na esfera pública, questões de segurança são uma constante - e isso vale para os serviços públicos, cujos sistemas estão na linha de frente para possíveis ataques. Nos últimos anos, várias estatais tiveram seus sistemas invadidos por hackers. Um dos mais recentes foi o do site da Aneel, que foi hackeado pelo grupo Anonymous. No caso do Brasil, em que várias estatais são responsáveis por serviços básicos do cidadão (água, energia), garantir a segurança de dados e sistemas se torna imperativo.

A gestão terceirizada das estruturas de TI é outra tendência que pode trazer um bom retorno. Parceiros especializados de fora podem dar o suporte necessário para fazer a implantação e gestão de soluções, atendendo as necessidades de cada organização da melhor forma e implementando as melhores práticas na utilização de software e hardware.

Apostar no outsourcing também pode trazer ganhos de produtividade para os times internos de TI, que poderão deixar de lado tarefas rotineiras como manutenção e suporte de máquinas. Assim, os gestores de TI poderão utilizar seus times para trabalhos mais estratégicos, focando em planos voltados ao negócio da instituição.

O setor público ainda tem um grande potencial a explorar com soluções de TI. Às voltas com a necessidade de se tornar mais ágil e enxuta, chegou a hora das administrações públicas avaliarem cuidadosamente seus processos e estabelecerem planos para a sua digitalização. Assim, todos (governo, cidadão, indústria) têm muito a ganhar.

*Alexander Barcelos é diretor da LTA-RH Informática

Deixe uma resposta