Home  >  Inovação

Google quer popularizar AI e machine learning

Análise de imagens, traduções que entendem jargões e avaliação da linguagem para aplicar na estratégia são algumas das funcionalidades prometidas

Vitor Cavalcanti

25/07/2018 às 9h33

Foto: Divulgação

Indústrias de todos os segmentos estão em plena transformação por conta do advento de novas tecnologias e modelos de negócios, mas, principalmente, pela evolução de inteligência artificial (AI, na sigla em inglês) e suas diferentes aplicações. Mas o que ainda se vê são grandes corporações investindo e se antecipando ao que pode ser um futuro bastante complicado para aqueles que não estiverem preparado para um ambiente ainda mais competitivo.

Nesse sentido, uma das missões que se propôs o Google Cloud foi encontrar formas para o que eles chamam de popularizar soluções de AI e machine learning. Para tal, o que a gigante tem feito é lançar mão de investimentos em uma solução chamada AutoML, que na tradução literal é uma automação de processos de machine learning, de maneira que qualquer empresa possa se beneficiar disso, ainda que não tenha um megaespecialista contratado, por meio de APIs na nuvem do Google.

Três soluções estão praticamente prontas para o mercado nessa frente e atacam necessidades do dia para diversas corporações. A primeira dela é o AutoML Vision, que incorpora com AI e machine learning uma solução de reconhecimento de variados tipos imagens com diversas aplicações possíveis. A rede de lojas de roupas norte-americana Urban Outfitters, por exemplo, utiliza em seu sistema de e-commerce para facilitar busca acelerar o cliente em sua decisão de compra. Essa API já está disponível em versão beta para todo o público.

Algo que muita gente espera quando se fala de AI é facilitar a comunicação entre pessoas e a funcionalidade aqui é para melhorar o sistema de tradução e permitir, inclusive, personalização dos modelos de tradução. Como explicou a cientista-chefe da Google, Fei-Fei Li, o AutoML Translation (também disponível em beta) permite entender termos específicos do negócio, jargões e cultura, permitindo que o resultado da tradução atenda a expectativa de sua audiência. “O que lançamos aqui é algo muito inovador em cloud, pois, com nossas APIs, as mais poderosas funcionalidades de machine learning podem ser utilizadas e implantadas com comandos muito simples”, pontuou.

A terceira API liberada pela empresa é a AutoML Natural Language que tem como principal objetivo interferir na estratégia corporativa ao entender coisas específicas de sua indústria pela análise de mensagens de clientes. Um exemplo apresentado de um cliente da área de educação, mostrou, após análise de milhares de mensagens dos alunos, que o colégio deveria investir primeiro em mais ferramentas para os laboratórios. Isso foi entendido pelo contexto e palavras citadas pelos alunos que levavam a esse desejo.

Embora exista um uso intenso de informação para que essas análises sejam realizadas, Fei-Fei lembrou de algo essencial nos dias de hoje: “acreditamos que seu dado não é apenas privado, mas que deve ser utilizado como vantagem competitiva”, ou seja, embora não divulgue ou venda, essa informação que muitas vezes fica parada pode significar, se bem utilizada, uma revolução nos seus negócios.

*O jornalista viajou a San Francisco, nos Estados Unidos, a convite do Google

Tags

Deixe uma resposta