Home  >  Negócios

União Europeia multa Google em valor recorde de R$ 19,4 bilhões

Empresa é acusada de abuso de posição dominante de seu sistema operacional Android

Da Redação

18/07/2018 às 9h55

google android
Foto: Shutterstock

Legenda: google android

Google terá de pagar uma multa recorde de 4,34 bilhões de euros (R$ 19,4 bilhões, na conversão para o real) à União Europeia por abuso de posição dominante de seu sistema operacional Android.

O foco da empresa, segundo a determinação, era garantir a hegemonia do serviço de buscas on-line nos dispositivos com o sistema.

A Comissão Europeia determinou ao gigante de buscas que “ponha fim às suas práticas ilegais nos próximos 90 dias”, sob pena de novas multas.

Ainda, as novas sanções podem ir a até 5% da média mundial do volume de negócios diário da Alphabet, dona do Google.

Em comunicado, Margrethe Vestager, comissária europeia de Concorrência, afirmou que o Google usou o Android como um veículo para consolidar a posição dominante de seu motor de busca. "Essas práticas (…) privaram os consumidores europeus das vantagens de uma concorrência efetiva", alegou.

Em nota, a empresa norte-americana disse que vai recorrer e que o Android não limitou a oferta dos consumidores.

“Um ecossistema vibrante, uma rápida inovação e preços mais baixos são as características clássicas de uma concorrência robusta”, disse o porta-voz do Google, Al Verney.

Google reage

A gigante de tecnologia de Mountain View anunciou que irá recorrer na justiça contra a multa imposta pelo órgão europeu. Em post publicado no blog da empresa, Sundar Pichai, presidente-executivo do Google, afirmou que a decisão abala o "equilíbrio cuidadoso que atingimos com o Android", ao mesmo tempo que lhe preocupa que o posicionamento da UE favoreça sistemas proprietários sobre plataformas abertas.

"O Android criou mais escolhas para todos, não menos. Um ecossistema vibrante, inovação rápida e preços menores são sinais clássicos de competição robusta", disse no comunicado.

>Siga a Computerworld Brasil também no Twitter Facebook

Deixe uma resposta