Home  >  Negócios

Claranet anuncia aquisição da NotSoSecure para fortalecer serviços de cibersegurança

NotSoSecure é referência em pen-tests e formação em ethical hacking, serviços que passam a integrar o portfólio da empresa de serviços de TI

Da Redação

11/07/2018 às 17h01

aquisição
Foto:

A Claranet anunciou a aquisição da NotSoSecure, empresa focada em pen-tests (testes de penetração) e formação em ethical hacking. A estratégia da fornecedora de soluções de hosting, cloud pública, redes, segurança e workplace em modelo “as a service” é reforçar as ofertas em segurança digital.

A nova aquisição se une à compra da britânica SEC-1, em 2017, além da inauguração do novo SOC (Security Operations Centre), em Portugal, em março do ano passado, para fortalecer os serviços no setor.

A NotSoSecure trabalha com um leque de empresas e organizações de renome internacional, incluindo agências governamentais, empresas listadas no FSE 250 e na Fortune 500. A empresa está focada no crescimento do seu negócio nos Estados Unidos e, com o apoio da Claranet, pretende não só fortalecer a sua presença nesse mercado, como expandir também para a Austrália e Ásia.

Dan Haagman e Sumit (Sid) Siddarth, fundadores da NotSoSecure, mantêm-se na empresa para apoiarem estes movimentos de expansão internacional, continuando a ter um papel fundamental na medida em que, nos próximos anos, a Claranet venha a aprofundar o desenvolvimento de serviços de cibersegurança.

Charles Nasser, fundador e CEO mundial da Claranet, destaca que a aquisição da NotSoSecure faz parte da visão para melhorar ainda os serviços de segurança e experiência que a empresa quer oferecer aos clientes, bem como uma forma de expandir o business para mercados globais como os Estados Unidos e a Austrália.

"A NotSoSecure tem um histórico fantástico e uma excelente reputação mundialmente, representada pelo seu papel líder na formação altamente especializada em conferências Black Hat. Estamos, por isso mesmo, muito confiantes de que trazer esta empresa para o Grupo Claranet trará um benefício enorme aos nossos clientes", comenta.

sap c4 hana

Já Siddarth lembra que, desde que fundou a empresa, o risco de ciberataques às organizações cresceu exponencialmente em todo o mundo. Contudo, este aumento não foi acompanhado por um aumento de formação e conhecimento nesta área, o que se traduz em uma carência severa de capacidade em cibersegurança no mundo.

"A forte presença que temos nas conferências Black Hat faz com que grande parte dos negócios que ganhamos nos Estados Unidos devem-se apenas à divulgação ‘boca-a-boca’, mas estamos ainda muito longe do que podemos vir a alcançar. Com o apoio e a experiência da Claranet na expansão para novos territórios, estamos numa posição fortalecida para desenvolvermos o nosso portfólio de serviços e ganharmos market share numa indústria em desenvolvimento e de rápido crescimento", afirma.

>Siga a Computerworld Brasil também no Twitter Facebook