Home  > 

Como contratar a próxima geração de profissionais em segurança cibernética

Guilherme Borini

27/06/2018 às 15h02

profissionais de TI
Foto:

Relatório divulgado pela Cybersecurity Ventures aponta que existirão 3,5 milhões vagas de emprego em cibersegurança abertas até 2021. No momento em que os cibercriminosos estão se tornando mais sofisticados e aptos, essa é uma questão fundamental para todos nós.

Executivos sêniores e diretores de grandes empresas não podem se dar ao luxo de serem complacentes com essa lacuna de habilidades e devem tomar medidas agora para ajudar suas organizações a se posicionar melhor para contratar e treinar a próxima geração de profissionais.

Listei algumas áreas em que sua empresa pode tomar a liderança e fechar essa lacuna.

Requisições de trabalho

Precisamos cultivar e contratar a próxima geração de profissionais em Segurança da Informação. Pessoas que sejam estratégicas, criativas e adaptáveis. A maioria das descrições de cargos para cibersegurança exige uma extensa lista de certificações e habilidades técnicas. Muitas delas são importantes, mas nem todas.

É importante fazer com que sua equipe de contratação avalie com cuidado cada posição para determinar se todas essas certificações e habilidades são realmente necessárias. De qualquer maneira, eles devem considerar reescrever requisições para incluir habilidades de liderança e resolução de problemas.

Como os requisitos de uma vaga normalmente são o primeiro contato com os candidatos, tê-los bem definidos, de maneira a transmitir uma abordagem mais estratégica, flexibilidade para experiencias diferentes e destaque para necessidade de colaboração, servirá como convite aos profissionais para dar o primeiro passo a candidatar-se a uma vaga.

Entrevista para mentes diversas

Construir equipes fortes em um mercado restrito significa que as organizações devem procurar pessoas talentosas com fortes habilidades complementares. Se todos na equipe tiverem habilidades, experiências e históricos semelhantes, existirão lacunas quando chegar a hora de resolver problemas que a equipe não encontrou antes.

A entrevista é uma ótima maneira de entender as perspectivas de um candidato, áreas de especialização, habilidades para resolução de problemas e liderança. Os gerentes que só usam a entrevista para disparar uma série de perguntas sobre um tópico ou habilidade estão perdendo uma oportunidade importante. Precisamos criar equipes que sejam diversificadas e preparadas para resolver os problemas do amanhã.

Os líderes de cibersegurança, quando possível, devem dedicar tempo para reuniões e conversas com estudantes e outros candidatos em eventos de feiras de carreira, universidades e conferências de segurança.

Esses eventos oferecem ótimas oportunidades para fazer contatos, conhecer potenciais candidatos e usar técnicas de entrevista para ter conversas e construir relacionamentos com futuros membros da equipe. Certifique-se de que suas equipes de contratação estão onde os melhores candidatos se encontram.

Invista em aprendizado contínuo e automação

Um plano de contratação de sucesso não acaba quando o candidato aceita a oferta de emprego. Ele estende-se, para incentivar novos membros da equipe a trazer suas ideias e energia para o ecossistema e descobrir como evoluem as etapas para o aprendizado contínuo dos indivíduos e do grupo.

Seus líderes e gerentes têm a responsabilidade de trabalhar com equipes para elaborar planos de desenvolvimento pessoal e fornecer uma visão estratégica ao grupo. Durante reuniões one-on-one, eles podem reservar um tempo para perguntar ao time o que acham que pode ser melhorado, sobre o que estão motivados e o que se tornou rotina? As chances são de que tarefas que se tornaram rotineiras possam ser automatizadas. A automação pode liberar um tempo valioso para os profissionais se concentrarem em trabalhos mais desafiadores e na caça às ameaças.

Construindo as melhores equipes

Não há truques ou atalhos para preencher as lacunas atuais. Trata-se de estar aberto a contratar candidatos com habilidades, experiências e mentalidades variadas; investir em cada membro da equipe para garantir crescimento e aprendizado contínuos e fomentar uma cultura de equipe que acolha novas ideias e perspectivas. O investimento de tempo valerá a pena para qualquer empresa que queira construir a melhor equipe de segurança para proteger sua organização.

Se sua empresa puder oferecer aos profissionais de segurança a chance de fazer parte de uma equipe que solucione problemas desafiadores, suporte para conquistar uma carreira pela qual sejam apaixonados e um ambiente que valorize as habilidades que trazem - o processo de contratação pode ser extremamente recompensador.

Em breve, os novos membros da equipe vestirão a camisa da empresa, ajudando a divulgar e reforçar a imagem de que esse é um ótimo lugar para qualquer pessoa interessada em uma ótima carreira em segurança da informação.

*Rinki Sethi é diretora sênior de Segurança da Informação na Palo Alto Networks

>Siga a Computerworld Brasil também no Twitter Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *