Home  >  Negócios

Com jornada para nuvem, Tivit projeta 20% de crescimento em cloud

Após investimento em data center, empresa busca ser parceira de grandes empresas no processo de migração para nuvem

Guilherme Borini

04/06/2018 às 12h22

tivit.jpg
Foto:

A Tivit quer pegar carona na "jornada para nuvem" de seus clientes para manter o crescimento de seu negócio de cloud computing. A multinacional brasileira, que opera em dez países, investiu mais de R$ 30 milhões desde o ano passado para modernização de sua infraestrutura de data center, baseada em tecnologias OpenStack, e quer ser a parceira ideal de clientes no processo de migração de aplicações para a nuvem.

Armando Amaral, CTO & Head of Cloud Solutions da Tivit, explica que o negócio de cloud da empresa está ligado ao mundo híbrido, com uma infraestrutura própria, além de parceria com as principais nuvens públicas do mercado, como Amazon Web Services (AWS), Google Cloud e Microsoft Azure. Uma das apostas é na ferramenta de gestão multicloud, com a qual o cliente consegue orquestrar máquinas virtuais e workloads na infraestrutura pública.

"Atualmente fazemos gestão de nuvem de 200 clientes e temos 40 rodando no processo que chamamos de jornada para a nuvem", diz Amaral, que projeta crescimento de 20% no negócio de nuvem neste ano.

Foco nas grandes

Amaral diz que a principal fatia dos clientes da Tivit, que soma 2,1 mil contratos no total, é formada por grandes empresas. Oito entre as dez maiores empresas da América Latina e 100 das 500 maiores companhias do Brasil contam são clientes da Tivit.

A questão é que, nessas grandes companhias, muitas ainda não foram para a nuvem, seja por decisão interna ou pela complexidade que o processo exige. Por isso, a Tivit quer ser o caminho mais eficaz, por meio de infraestrutura de nuvem privada.

"A nuvem privada é o caminho mais fácil para chegar à pública. O processo é gradual e pode levar até três anos, dependendo da complexidade do cliente. Facilita levar para o ambiente privado primeiro", explica.

Um exemplo destacado pelo executivo é a Yara Fertilizantes, que, com ambientes até então distribuídos em dois data centers, decidiu migrar todo esse ambiente SAP para a nuvem pública e contratou a Tivit para apoiá-la nesse processo. Após a análise do cenário e requisitos, além do desenho da nova arquitetura, a Tivit recomendou que a companhia utilizasse os serviços da AWS. A Tivit, por sua vez, ficou responsável pelo desenvolvimento e gerenciamento de toda a solução.

Nos 90 dias de execução do projeto, a Tivit conduziu a migração de toda a infraestrutura do ambiente SAP, assim como a de sete outras aplicações associadas, hospedadas em mais de 50 servidores

O caso mostra como a Tivit pode ser concorrente, mas ao mesmo tempo parceira de uma empresa como a AWS. "(Nesse caso) deixamos o Capex, mas conseguimos manter o serviço gerenciado."

"O importante para nós é a qualidade do serviço. A Yara chegou até nós com a decisão tomada de ir para a nuvem pública. Ok, vamos juntos, dissemos para eles. Olhamos o negócio e decidimos o que é melhor para o cliente. Alguns preferem nuvem privada para ter controle, outros querem ir direto para pública. Procuramos nos posicionar como empresa neutra e agnóstica", completa Amaral.

Deixe uma resposta