Home  >  Plataformas

Citrix alfineta VMware sobre falta de capacidade para cloud híbrida

Guilherme Borini

09/05/2018 às 19h43

cloud_migracao.jpg
Foto:

Um dos principais discursos da Citrix, durante a realização do seu evento anual, o Synergy, que acontece nesta semana, nos EUA, é o fortalecimento de suas capacidades para suportar qualquer tipo de infraestrutura dos clientes, seja cloud privada, pública ou híbrida - além de on-premise.

Durante apresentação na conferência, o VP de produtos, nuvem e IoT da companhia, Steve Wilson, cutucou a rival VMware. Segundo ele, migrar para a nuvem com soluções VMware é "menos suave" do que com Citrix por conta do modelo de negócios da concorrente. A grande questão, afirmou, "é a falta de compatibilidade e foco da VMware com modelos de nuvem híbrida".

"Eles são ótimos em hypervisor (monitor de máquina virtual), mas nunca foram capazes de se comprometer de fato com um modelo de negócios amigável para nuvem híbrida", disparou o executivo, que afirma também que, como resultado, a VMware não apresenta uma arquitetura que atenda on-premise e nuvem. "Isso significa que você não pode fazer o mesmo tipo de transição suave para a nuvem que pode realizar com a Citrix", garantiu.

A visão da Citrix é de que a transição para nuvem será híbrida e multicloud. Mas, mesmo assim, modelos on-premise continuarão existindo nos próximos cinco anos, como destacou o CEO da companhia, David Henshall, também durante keynote no Synergy 2018.

> E MAIS: 

>Com Workspace, Citrix unifica acesso a aplicações corporativas

>Qual a relação entre um plano de voo e a revolução do ambiente de trabalho?

>Citrix define três pilares estratégicos: escolha, experiência e segurança

Mikael Lindholm, diretor de marketing de produtos da Citrix, comenta, em post no blog da companhia, que algo que empresas e organizações têm em comum atualmente é a jornada para a nuvem. "Mas o cronograma e a escolha de nuvens variam muito de empresa para empresa. É por isso que os serviços Citrix Cloud XenApp e XenDesktop oferecem a liberdade de escolher a infraestrutura na cloud ou on-premise e a capacidade de migrar para a nuvem em um ritmo que melhor suporta a empresa", explica.

Lindholm diz que fabricantes de sistemas operacionais, infraestruturas hiperconvergente, plataforma de virtualização ou nuvem oferecem seus processos e ferramentas específicas para provisionar e gerenciar cenários. "Ao usar uma abordagem de 'infraestrutura de fornecedor único', ainda pode ser gerenciável, mas ao migrar para soluções híbridas, a carga administrativa se multiplica. Existem alguns fornecedores que oferecem continuar usando as mesmas ferramentas e métodos on-premise para nuvem, mas isso pode limitar radicalmente a escolha de plataforma", alerta.

Outra forte aposta da Citrix é no suporte à virtualização em parceria com algumas das principais plataformas de nuvem pública do mercado - entre elas Microsoft Azure, Google Cloud, Amazon Web Services (AWS) e Oracle.

Wilson destacou também que a melhor opção de nuvem pode ser a que está por trás do firewall e, por isso, a companhia está fortalecendo o suporte à orquestração de recursos baseados nas principais infraestruturas de hypervisor, como Microsoft Hyper-V, Nutanix AHV e até mesmo o VMware ESXi.

Estratégia hiperconvergente

No caso da gestão de recursos on-premise, o VP descreve a infraestrutura hiperconvergente com uma das tecnologias mais modernas atualmente para o gerenciamento de recursos dentro de data centers.

A estratégia da Citrix nesse sentido inclui forte parceria com a Nutanix, primeiro fornecedor certificado no programa de parceiros da aplicação Workspace da Citrix em janeiro. Desde então, vários outros fornecedores se juntaram. Os dois mais recentes são Cisco e HPE, que devem ser certificados nos próximos 90 dias. "Agora, temos todos os principais fornecedores de soluções hiperconvergentes no programa", finalizou.

*O jornalista viajou a Anaheim (EUA) a convite da Citrix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *